Mitos e Lendas

Folclore japonês: Kappa, criatura aquática devoradora de gente

Diz-se que o Kappa é uma criatura mística que habita os rios e devora criancinhas desobedientes. A ele é atribuído a maioria dos afogamentos de mulheres e crianças no Japão.

Atualizado em 04/10/2015 – 12h43


Conta o folclore japonês que o Kappa é uma criatura mística que habita rios e lagos e devora criancinhas desobedientes. A ele é atribuído a maioria dos afogamentos de mulheres e crianças no Japão. Embora o retratem comumente como um monstro maléfico, há alguns relatos sobre a “existência de Kappas” bondosos, de acordo com as lendas japonesas.

Essas criaturas já foram cultuadas e considerados Kami (deuses) das águas em tempos antigos, principalmente em Tsugaru, na província de Aomori, onde a popularidade do Kappa é notória. Histórias envolvendo a criatura rendeu adaptações para mangá, animes e até filme.

Dizem que a criatura tem o tamanho de uma criança, com altura que varia de 60 cm até um metro. Sua descrição mais comum é de uma criatura com corpo escamoso, casco de tartaruga, membranas nos pés e nas mãos, cor verde e amarela, bico semelhante ao de aves e cabelos na cabeça. Aliás, a cabeça do Kappa possui um curioso orifício em seu centro, no qual acumula um misterioso líquido, que dizem ser a fonte de todo o seu poder.

Kappa desafia os humanos
Um dos maiores prazeres do Kappa é desafiar os humanos para um confronto. O desafortunado que receber tal convite não pode recusar atendê-lo, pois a morte é certa. Embora seja o Kappa temível e briguento, é também extremamente educado, portanto, se a vítima souber tirar proveito dessa qualidade oportuna, poderá ter uma chance de escapar da morte ao ser desafiada pela criatura.

Escapando do Kappa 
Quem receber um desafio do Kappa, deve se curvar profundamente diante dele, que por sua vez sentirá o dever de retribuir inclinando-se. Ao fazer tal posição, o líquido que é a fonte de sua força, escorrerá do orifício de seu crânio, deixando-o fraco.

Kappas no rio (Imagem: Reprodução da obra do artista Matthew Meyer)

Kappas no rio (Imagem: Reprodução da obra do artista Matthew Meyer)

Mediante a isso, cabe ao desafiado fugir o mais rápido possível, pois a fraqueza do Kappa é momentânea e o fluído se regenera ao simples contato com a água.

Querer derrotar o Kappa é um desastre, pois dizem que o Kappa é indestrutível mesmo estando fraco.

Poder de cura do Kappa
A lenda conta que os japoneses aprenderam a curar fraturas com um Kappa, que ofereceu seus conhecimentos em troca do seu braço que fora amputado por aldeões em um vilarejo.

Em questão de segundos, o Kappa pode restaurar os ossos fraturados. É dito que a criatura pode unir novamente qualquer parte do corpo que for arrancada. Há ainda a crença que ele pode fazer crescer os membros.

Kappamaki (Foto: Restaurante Tanaka Maria Rosa)

Kappamaki (Foto: Mundo-Nipo/Restaurante Tanaka)

Proteção contra o Kappa
Existe um modo de proteger-se do Kappa, mas este tem que ser precavido, pois a pessoa tem sempre que andar com cascas de pepino, e o Kappa tem que estar dentro d’água.

Escreva seu nome e de seus familiares nas cascas de pepino e as jogue no rio ou lago – onde o Kappa estiver. O pepino é o alimento preferido do Kappa, ele não deverá recusar algo tão suculento. Ao aceitar, ele se sentirá moralmente obrigado a retribuir a gentileza, não fazendo mal a essas pessoas. É por isso que o makimono (enrolado) de arroz com pepino se chama Kappamaki.

Hábitos de vampiro
O Kappa tem hábitos semelhantes ao de um vampiro. Contam que ele faz ao menos duas vítimas por ano. Sua atuação sempre se dá nos rios, onde ataca as pessoas enquanto estas estão distraídas se banhando, sugando-lhes o sangue. Elas saem da água com a pele descorada e vão definhando  até falecerem.

Kawako, “A Criança do Rio”

Kappa no fundo do rio (Imagem: reprodução da obra do artista Matthew Meyer)

Kappa no fundo do rio (Imagem: reprodução da obra do artista Matthew Meyer)

No interior da província de Shimane, os aldeões se referem ao Kappa como Kawako, “A criança do Rio”. Existe um pequeno vilarejo na cidade de Matsue, onde às margens de um rio foi erguido um pequeno templo conhecido como Kawako-no-miya, (Templo do Kawako), que dizem conter um “documento assinado pelo próprio Kappa”.

Lenda de Kappa em Matsue
Em tempo idos, um Kawako (Kappa) que morava no rio de um vilarejo próximo a cidade de Matsue adquirira o mau hábito de matar muitos habitantes das vizinhanças, inclusive seus animais domésticos.

Em certa ocasião, um cavalo foi até o rio beber água e um Kawako avançou rapidamente para abocanhar seu dorso. Mas, devido a alta estatura do cavalo, a criatura acabou quebrando o pescoço. Apesar da dor que sentia, recusou-se a soltar o animal. O cavalo ficou apavorado e empinou logo em seguida, saltou para a outra margem do rio, pulou a ribanceira e correu para o campo, sempre com o Kawako agarrado à sua crina.

Do outro lado do campo, o dono do cavalo viu a cena inusitada e, juntamente com outros camponeses, foi ao encalço da estranha dupla conseguindo capturá-los.

O grupo então segurou fortemente o Kawako e disse: “Vamos matar esta criatura. Está provado que cometeu muitos crimes hediondos e faremos bem de nos livrarmos de tão temível monstro”.

“Não”, replicou o dono do cavalo. “Ao invés de matar, vamos fazê-lo jurar que nunca mais matará nenhum dos habitantes da vila, nem seus animais.”

Dado o fato, foi redigido um documento no qual o Kawako foi convidado ler e assinar. Ao receber o documento, a criatura retrucou: “Não sei escrever”, mas, como prova de arrependimento e da minha palavra, posso mergulhar minha mão na tinta e colocá-la sobre o documento.”

Depois do acordo firmado, o Kawako foi liberado e autorizado a voltar para o rio, mantendo-se, a partir desse dia, fiel à sua promessa.

O suposto documento existe de fato, e pode ser visto no templo Kawako-no-miya, em Matsue. O local é motivo de curiosidade e atrai visitantes regularmente.

Imagens dos templos dedicados ao Kappa
Existe um grande número de estátuas do Kappa em várias cidades japonesas. Em Tóquio, por exemplo, tem uma área em Asakusa que é conhecida como Kappabashi, em homenagem ao Kappa.

Antigamente, o bairro era frequentemente inundado. Um dia, um mercador chamado Kappaya Kihachi iniciou a construção de um canal para drenar a água até um rio nas proximidades, mas a construção parou por um longo tempo. A lenda diz que o projeto foi concluído com a ajuda de um Kappa, cuja vida foi salva pelo comerciante.

Como agradecimento, um templo dedicado ao Kappa foi construído no local e uma rua adotou a criatura como mascote. Há ainda uma imponente estátua dourada do Kappa em tamanho natural, saudando os visitantes.

Estátua dourada e mascote do Kappa no Kappabashi, em Asakusa (Fotos: Reprodução/Musa Chan)

Estátua dourada e mascote do Kappa no Kappabashi, em Asakusa (Fotos: Reprodução/Musa Chan)

Por Maria Rosa (artigo criado originalmente em 2006)
Principais fontes de pesquisa
• Livro: Legends of Japan | Author: F. Hadland Davis
• Livro: Japan – Dictionary Culture and Civilization | Autores: Frederic Louis David and Alvaro Iwang

Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso .

Comentários