Turismo

Bairro Akihabara, o paraíso dos nerds e otakus no Japão

Bairro Akihabara (Foto: Creative Commons)

Localizado em Tóquio, o bairro abriga milhares de lojas de eletrônicos, mangás e animes, além de maid cafés, pachinkos, entre outras atrações…

Atualizado em 23/07/2016 – 08h01


Localizado em Chiyoda, um dos 23 bairros especiais que constituem a área do centro administrativo de Tóquio, o bairro Akihabara, também chamado de Akiba, é considerado o local mais nerd do mundo, um paraíso para os aficionados por produtos eletrônicos e pela cultura J-pop (cultura popular japonesa).

Recentemente, Akihabara ganhou reconhecimento internacional como “centro otaku” (fã incondicional) J-pop. Ao longo da avenida Chuo Dori e de ruas transversais estão milhares de lojas especializadas em mangás (quadrinhos japoneses) e artigos de anime (desenhos animados), dispersas entre um número incontável de estabelecimentos dedicados a produtos eletrônicos, já existentes no bairro antes da popularização mundial dos mangas e animes.

Akihabara vem passando por grandes remodelações ao longo dos anos, incluindo uma reforma e ampliação da estação de Akihabara, o que ocasionou a construção de novos edifícios no entorno da movimentada estação de trem, que é servida pelas linhas JR Yamanote, JR Keihin-Tohoku e JR Sobu, além da Tsukuba Express e da linha Hibiya Subway.

Estação de Akihabara (Foto: Creative Commons)

Estação de Akihabara (Foto: Creative Commons)

Entre estes edifícios recentemente inaugurados, há cerca de três e quatro anos, estão o Yodobashi electronics (um complexo de lojas com seis andares) e o Akihabara Crossfield (um centro tecnológico e comercial constituído por dois prédios), construídos com o objetivo de promover Akihabara como um polo tecnológico para o comércio de eletrônicos.

O Akihabara Crossfield é formado por dois prédios, o Akihabara Dai Building e o UDX Building. Os andares mais baixos do Dai Building têm lojas e restaurantes, enquanto os pisos superiores abrigam vários escritórios e o “centro global para a indústria de TI”, onde há um grande espaço destinado a conferências e showrooms. Já o segundo andar do Edifício UDX abriga o Centro de Informação Akiba, enquanto o quarto andar é o lar do Tokyo Anime Center.

Eletrônicos
Dizem que se um artigo eletrônico não está à venda em Akihabara é porque ele não existe. O bairro tem desde pequenos estandes, que vendem cabos, adaptadores e outras “parafernálias” eletrônicas, até as grandes lojas de departamentos com artigos eletrônicos mais comuns, como computadores, câmeras, televisores, telefones celulares, videogames, jogos e eletrodomésticos, incluindo produtos eletrônicos de última geração que não são encontrados em qualquer lugar do mundo.

Entre os estabelecimentos de maior destaque está a Super Potato, loja de quatro andares especializada em videogames antigos, os chamados “games retrô”, além da cadeia de lojas Yodobashi electronics e do centro Akihabara Crossfield, todos localizados perto da estação de trem de Akihabara.

Algumas cadeias de lojas, como a Sofmap e a Laox, operam várias seções especializadas ao longo das ruas principais do bairro, enquanto as pequenas lojas independentes podem ser encontradas nas ruas laterais.

Nota-se que alguns dos produtos eletrônicos à venda são destinados apenas para uso exclusivo no Japão. Isso porque esses artigos têm diferenças técnicas, como tensão própria para o país, além de manual em japonês e garantias limitadas. No entanto, várias lojas também disponibilizam vários modelos destinados ao uso no exterior. Há ainda estabelecimentos que oferecem produtos livres de impostos para turistas estrangeiros, mas desde que o total da compra supere o valor de 10.000 ienes (passaporte necessário).

Otakus – mangás e animes
O seguimento comercial em Akihabara ganhou outros setores ao longo do tempo, e continua se expandindo. Na última década, Akihabara emergiu como um centro otaku interessado na cultura popular japonesa, onde centenas de lojas especializadas em animes, mangás, figurinhas, jogos de cartas, jogos e videogames retrô, entre outros colecionáveis, têm preenchido os espaços entre os varejistas eletrônicos.

Cosplay em frente uma loja na Avenida Chuo Dori (Foto: Response-jp)

Cosplays fotografadas em frente uma loja na Avenida Chuo Dori (Foto: Response-jp)

Com isso, Akihabara tornou-se o melhor lugar para se encontrar um otaku. No Japão, o termo otaku é usado para identificar colecionadores e ou/alguém com interesse acima da média em um determinado assunto, normalmente mangás e animes. Em Akihabara, muitos otakus se reúnem nos finais de semana com suas melhores roupas de personagens de animes, jogos ou de filmes, os chamados cosplay.

Cosplays são normalmente vistos em Akihabara (Foto: Asianwik)

Cosplays são normalmente vistos em Akihabara (Foto: Asianwik/musa-chan)

Aos domingos, algumas ruas em Akihabara são fechadas ao trânsito de veículos especialmente para receber esse público cada vez mais crescente.

Outros entretenimentos otaku
Além de lojas, vários outros estabelecimentos relacionados ao gênero tornaram-se populares na área, particularmente os “Manga Kissa”, onde jovens garçonetes se vestem e agem como serviçais ao estilo domésticas francesas do século 19. Além de servir os clientes nesses estabelecimentos, as jovens também distribuem folhetos nas ruas, onde atraem muita atenção, principalmente dos turistas.

O Manga Kissa também é referido como “Maid café”, por isso as garçonetes são comumente chamadas de “maid”, (doméstica ou empregada em inglês).

Clientes sendo servidos em um maid café em Akihabara (Foto: iStok/Free)

Clientes sendo servidos em um maid café em Akihabara (Foto: iStok/Free)

Kissa é abreviação de “kissaten”, que significa “Café”, ou seja, Manga Kissa significa “Mangá Café” ou “Café em Quadrinhos”. Originalmente criados para atrair o público masculino japonês, os Manga Kissa atualmente recebem famílias e turistas.

Nesses locais, os clientes podem lanchar, ler mangás e assistir vídeos de animação, além de ter acesso à internet e servidos por belas e educadas jovens japonesas, todas caracterizadas como domésticas, um dos símbolos do bairro.

Esse tipo de estabelecimento surgiu durante a década de 1960 e acabou tornando-se um verdadeiro paraíso para os otakus. Além de mesas, os Maid cafés contam com cabines super equipadas, incluindo uma cadeira confortável e na qual os clientes podem até tirar um cochilo durante a sua permanência.

Como funciona os Maid cafés

Maid distribuindo panfletos nas ruas em Akihabara (Foto: Creative Commons)

Maid distribuindo panfletos nas ruas em Akihabara (Foto: Creative Commons)

Ao passar pela recepção e pagar pelo serviço, que geralmente é uma taxa onde estão incluídos lanches e bebidas como cafés, chás, sucos ou refrigerantes, os clientes ficam à vontade para escolher o entretenimento preferido. Alguns preferem navegar entre as várias prateleiras com uma grande diversidade de gêneros de mangás, ou assistir vídeos de animação que vão de romance até ficção científica. O local é destinado a homens e mulheres de todas as idades.

Pachinkos
Em Akihabara encontram-se algumas das maiores lojas de pachinkos do Japão, incluindo a Big Apple, de quatro andares. Um pachinko é uma espécie de cassino, com máquinas similares às de fliperama (pinball) no lugar de máquinas de moedas. A diferença é que, como as leis do Japão proíbem jogos de azar valendo dinheiro, quem joga em um pachinko não ganha dinheiro nas máquinas, mas apenas prêmios, como bonecos, pequenos eletrônicos ou outros objetos. É comum, no entanto, a troca dos brindes por dinheiro, feita em áreas menos movimentadas nos próprios pachinkos. É o “jeitinho japonês”.

O jogo em si é praticamente pura sorte. O usuário insere uma cédula na máquina e compra pequenas bolinhas de metal. Depois, ele apenas gira uma alavanca que controla a velocidade das bolinhas, como em uma máquina de fliperama. Se as bolinhas caem em um determinado espaço, a máquina fornece mais bolinhas. No fim da sessão de jogo, caso tenha ganhado novas bolinhas, o jogador pode levá-las para serem trocadas por prêmios ou, como já explicado, convertidas em dinheiro de modo informal.

Música J-pop
É em Akihabara que está o teatro do AKB48, um dos grupos J-pop mais populares do Japão. O AKB48 é composto por cerca de 90 jovens mulheres, distribuídas em várias companhias de cerca de 15 meninas cada, separadas por faixa etária, de 12 até 21 ou 23 anos. Shows do AKB48 ocorrem praticamente todos os dias no teatro em Akihabara.

Como chegar em Akihabara
Visite o portal especializado Japan Guide, onde há mapas e explicações detalhadas sobre como chegar ao bairro (em inglês).

Fontes: Japan Guide | Trip Advisor.

Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários