Economia

Economia japonesa sofre o maior revés em mais de 5 anos

O PIB do Japão foi revisado 7,1% no segundo trimestre, a maior queda desde 2009.

Do Mundo-Nipo com Agência Kyodo

A economia do Japão sofreu seu pior revés em mais de cinco anos no segundo trimestre de 2014, aumentando a preocupação de que o aumento do imposto sobre vendas a partir de 1º de abril teve um impacto maior sobre a economia do que inicialmente se acreditava, mostraram dados do governo segunda-feira (8).

O Produto Interno Bruto (PIB) do Japão foi revisado para queda de 7,1% em base anualizada no período de abril a junho ante o trimestre anterior, abaixo da leitura preliminar de 6,8% em 13 de agosto, segundo dados do Escritório do Gabinete

O resultado foi pior que a mediana de previsões do mercado, que estimavam queda de 7%. Além disso, a contração foi a maior desde o período de janeiro a março de 2009, quando o país registrou queda recorde de 15%, um resultado diretamente ligado a crise financeira global de 2008, que atingiu as exportações e a atividade industrial do Japão. Alguns analistas agora esperam que a economia praticamente não cresça no ano fiscal atual até março de 2015.

Na comparação diretamente ao trimestre anterior, a contração do PIB – o valor total dos bens e serviços produzidos no país – correspondeu a um recuo de 1,8%, também abaixo da leitura preliminar em 13 de agosto, que foi de 1,7%.

A revisão negativa reflete, em grande parte, o recuo maior que o esperado nos gastos de capitais e uma queda mais profunda nos gastos de consumidores, sugerindo que a economia pode enfrentar dificuldades para superar o aumento do imposto sobre vendas ocorrido em abril.

O banco central do país disse anteriormente que a inflação de consumidores caminhará para a meta de 2% enquanto a economia crescer acima de seu potencial, visto como em cerca de 0,5%. Os dados mais recentes sugerem que isso está em risco, com vários analistas esperando crescimento ainda menor.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários