Economia Notícias

Produção industrial do Japão tem alta inesperada em setembro

O resultado surpreendente foi amplamente melhor que o estimado pelos próprios fabricantes japoneses e pelo mercado global.

Atualizado em 30/10/2015 – 10h43


produção industrial do Japão subiu inesperadamente em setembro, após recuar por dois meses consecutivos, informou o governo do país nesta quarta-feira (29), indicando que a terceira maior economia do mundo apresenta sinais de recuperação mesmo com a fraqueza do consumo privado.

De acordo com o relatório preliminar do Ministério da Economia, Comércio e Indústria (METI), a produção japonesa saltou 1% em setembro na comparação com agosto. O relatório também aponta que o índice melhorou em quase todos os 15 setores pesquisados.

As indústrias de eletrônicos e de automóveis, principais vilões dos resultados negativos nos dois últimos meses, apresentaram ligeira melhora em setembro. Esses dois setores têm sido fortemente afetados pela forte queda nos embarques para a China, principal parceiro comercial do Japão.

O resultado surpreendente é bem melhor que o avanço estimado na pesquisa realizada pelo governo com empresas nacionais no início de setembro, na qual previa alta modesta de 0,1%. A leitura também contrariou a projeção mediana do mercado, que projetava queda de 0,5% para o 9º mês do ano.

A leitura positiva do importante indicador oferece esperanças de que a economia pode estar em recuperação, apesar da lentidão no consumo interno e a preocupante desaceleração da economia da China, que tem afetado fortemente as exportações japonesas.

Mediante a isso, o governo melhorou sua avaliação básica para a produção, afirmando agora que ela está “caminhando de lado”, em comparação com a avaliação anterior de “tendência de fraqueza”.

Dados de uma pesquisa realizada pelo Ministério mostram que os fabricantes japoneses esperam que a produção industrial cresça 4,1% em outubro. A previsão para novembro, no entanto, é de um recuo de 0,3% ante o mês anterior.

Apesar da leitura animadora na comparação mensal, os dados para o terceiro trimestre apresentam fraqueza. De acordo com o ministério, a produção diminuiu 1,3% no trimestre de julho a setembro em relação aos três meses anteriores, marcando o segundo trimestre consecutivo de queda e deixando aberta a possibilidade de que o Japão tenha entrado em recessão técnica no terceiro trimestre.

A produção industrial, que mede o ritmo das fábricas japonesas, é considerada fundamental para antecipar o desempenho da economia do país, que é altamente dependente do setor manufatureiro.

O dado do Produto Interno Bruto (PIB) do Japão para o terceiro trimestre, que é amplamente esperado pelo mercado, está previsto para ser divulgado em 16 de novembro.

Fontes: Valor Econômico | Agência Kyodo.

Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários