Esportes

Japão leva ouro e Brasil arranca inédito 6º lugar na ginástica por equipe

A conquista do Japão acabou com a supremacia da China em Jogos Olímpicos, campeã em Pequim-2008 e Londres-2012.

O Japão, atual campeão mundial, conquistou o ouro na ginástica artística por equipes masculina nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, graças à fortíssima série de solos japonesa, que foi determinante para acabar com a supremacia da China em Jogos Olímpicos, campeã em Pequim-2008 e Londres-2012.

Já a equipe brasileira não decepcionou e lutou de igual para igual na final da competição que aconteceu na tarde desta segunda-feira (8). Os ginastas brasileiros emocionaram o público presente na Arena Olímpica do Rio, terminando na 6ª colocação geral, um feito inédito para o país, que jamais havia chegado à decisão na modalidade.

O Japão chegou ao ouro com pontuação geral de 274.094 pontos, graças à apresentação impecável no solo de Kenzo Shirai, exercício no qual é o melhor do mundo. Ele teve nota 16.133.

Os aplausos direcionados a equipe japonesa chegou próximo aos dedicados ao Brasil, em vista do carinho dos brasileiros pelos japoneses. A equipe do Japão contou com os imbatíveis Kohei Uchimura, Koji Yamamuro, Yusuke Tanaka, Kenzo Shirai e Ryohei Kato.

A prata ficou com a surpreendente Rússia (271.453), que superou os chineses no último aparelho, o solo. Com isso, a China desceu dois degraus no pódio em relação aos Jogos de Londres, somando (271.122), apesar da grande performance de Hao You, campeão mundial nas barras paralelas e autor de uma apresentação nota 16.166 no aparelho, a maior do dia entre todas as modalidades.

A participação do Brasil na final por equipes por si só pode ser considerada uma façanha, já que esta foi a primeira vez que o país teve o time completo na competição em Olimpíadas e a pontuação de 263.728, que valeu o 6º lugar, é algo a comemorar. Arthur Zanetti, Diego Hipólito, Sergio Sasaki, Francisco Barretto e Arthur Nery ficaram à frente de Alemanha (7ª) e Ucrânia (8ª).

Quem ouviu os aplausos para a equipe brasileira ao fim da competição, porém, acreditaria que o ouro era verde e amarelo. Nada disso. Era apenas o público demonstrando sua gratidão aos ginastas brasileiros, que proporcionaram uma tarde mágica na Arena do Rio e fizeram o Brasil sonhar com um futuro pódio na modalidade.

Fontes: Rio 2016 | Gazeta Esportiva.

Comentários