Curiosidade Mais Esportes

Japão realiza a cerimônia “Kemari”, um milenar antepassado do futebol

É no meio das montanhas japonesas que está localizado o verdadeiro templo do futebol, onde Kemari, uma cerimônia que lembra o futebol, é realizada.

Do Mundo-Nipo

É no meio das montanhas japonesas que está localizado o verdadeiro templo do futebol, onde Kemari, uma cerimônia que lembra o futebol, é realizada.

O templo assemelha-se a um estádio devido a enorme quantidade de fieis que buscam o melhor lugar para assistir a mistura de esporte e fé.

Os participantes, todos trajando as tradicionais vestimentas xintoístas, esperam a bola, estrela maior da cerimônia, que é trazida em um galho de árvore, já que os preceitos da religião xintoísta são o respeito e a valorização da natureza.

Kemari (Imagem: Jornal Hoje / Reprodução MN)

Uma enorme quantidade de fieis buscam o melhor lugar para assistir a mistura de esporte e fé (Imagem: Jornal Hoje / Reprodução MN)

Kemari (Imagem: Jornal Hoje / Reprodução MN)

A bola é cuidadosamente colocada no centro do que se pode comparar a um pequeno campo de futebol (Imagem: Jornal Hoje / Reprodução MN)

 

Antes do início do misto de cerimônia e futebol, a bola é cuidadosamente colocada no centro do que se pode comparar a um pequeno campo futebol. Ela é tratada como algo sagrado, um exemplo para os que tanto a maltrata nos campos de futebol.

O objetivo é não deixar a bola cair enquanto é tocada de um participante para o outro. Contudo, mantê-la no ar não é nada fácil, pois eles só podem tocá-la com o pé direito, e sem dobrar os joelhos.

Na cerimônia Kemari não há lugar para o jogo bruto, as famosas jogadas violentas. É preciso agradar ao público, que para os para os participantes, não é formado apenas por pessoas, mas, principalmente, por deuses, que de acordo com a religião xintoísta, assistem a cerimônia.

Kemari (Imagem: Jornal Hoje / Reprodução MN)

Os participantes, trajando as tradicionais vestimentas xintoístas, esperam pela bola (Imagem: Jornal Hoje / Reprodução MN)

Kemari (Imagem: Jornal Hoje / Reprodução MN)

A bola é tratada como algo sagrado, um exemplo para os que tanto a maltrata nos campos de futebol (Imagem: Jornal Hoje / Reprodução MN)

 

O que importa na cerimônia é a precisão dos movimentos e a beleza do espetáculo.

Kemari significa chutar a bola. Não há perdedores ou vencedores, mas há regras rígidas, pois os participantes, além de só poderem tocar a bola com o pé direito e não poder dobrar os joelhos, também não podem virar as costas para a bola. Sem deixar a bola cair, o toque tem que ser perfeito para facilitar o domínio do outro participante.

O Kemari surgiu na China, mas não vingou por lá. Chegou ao Japão a cerca de mil e quatrocentos anos atrás, e passou ser praticado nos templos xintoístas.

Infelizmente, os japoneses não desenvolveram o esporte. Coube aos ingleses criarem as regras do futebol muitos séculos depois.

Contudo, o Japão redescobriu a paixão pela bola e atualmente tem alcançado grande evolução no futebol, tanto que é o primeiro país a se classificar para a Copa do Mundo do Brasil em 2014.

As informações foram extraídas do Jornal Hoje da rede Globo.

 

Para saber mais sobre Cultura japonesa, clique em mundo-nipo.com/cultura-japonesa. Siga também o Mundo-Nipo no Twitter e Facebook.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários