Meio ambiente e Energia

Frequência de terremotos permanece alta na região metropolitana de Tóquio

Um estudo apontou que afrequência de terremoto em Tóquio permanece alta após o terremoto de 2011.

Do Mundo-Nipo

Sendai após o terremoto e tsunami de 11 de março de 2011. (Foto: Wikimedia Commons)

Sendai após o terremoto e tsunami de 11 de março de 2011. (Foto: Wikimedia Commons)

A frequência de terremotos de magnitude 3 ou mais na área metropolitana de Tóquio, no final do ano passado, ficou maior do que antes do grande terremoto de 2011 que atingiu o nordeste do Japão, informou uma pesquisa neste domingo.

O estudo realizado por um grupo de pesquisadores liderado pelo professor Shinji Toda, da Universidade de Tohoku, mostrou que, após o aumento, na sequência do terremoto de magnitude 9 de 2011, o retorno a uma frequência normal tem sido mais lendo do que o esperado na área metropolitana de Tóquio, incluindo as províncias de Kanagawa e Chiba, que podem ser atingida por um grande terremoto.

De acordo com informações da agência Kyodo, o estudo sugere uma crescente possibilidade de um terremoto atingir a região metropolitana e também a frequencia permanecer alta nos próximos anos.

 

Veja mais notícias sobre Meio Ambiente e Energia em mundo-nipo.com/meio-ambiente-e-energiaSiga também o Mundo-Nipo no Twitter e Facebook.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários

Deixe de comentário

*