Meio ambiente e Energia Meteorologia

Japão é atingido por 26 terremotos no período de 4 dias; veja a lista

Imagem: Mundo-Nipo

Dezenas de terremotos foram registrados de norte a sul do país, entre sexta-feira (5) e esta segunda-feira (7).

O Japão, país localizado em uma das zonas sísmicas mais ativas do mundo, foi atingido por 26 terremotos entre sexta-feira (5) e esta segunda-feira (7), com o mais forte registrado em Kagoshima, no sul do país, com magnitude 5,4 na escala Richter, de acordo com dados da Agência Meteorológica do Japão (JMA, na sigla em inglês).

Compilada pelo Mundo-Nipo, a lista a seguir tem como base os dados da JMA, que indica em seus relatórios o grau de magnitude na escala Richter (equivalente à intensidade do tremor sentida no epicentro) e o grau na escala japonesa (que considera o nível de abalo sentido na superfície da terra), que vai de 1 até o nível 7.

Veja abaixo a lista dos terremotos:

Sexta-feira (4)
Fukushima (nordeste): abalo sísmico de magnitude 5,0 na escala Richter e nível 2 na escala japonesa. Ocorrido na costa da província, às 01h52 locais de sexta-feira (13h52 de quinta-feira no horário de Brasília).

Wakayama (centro-oeste): abalo sísmico de magnitude 1,8 na escala Richter e nível 1 na escala japonesa. Ocorrido às 02h36 locais de sexta-feira (14h36 de quinta-feira no horário de Brasília).

Chiba (leste): abalo sísmico de magnitude 4,8 na escala Richter e nível 2 na escala japonesa. Ocorrido na costa da província, às 04h52 locais de sexta-feira (16h52 de quinta-feira no horário de Brasília).

Miyagi (nordeste): abalo sísmico de magnitude 3,8 na escala Richter e nível 2 na escala japonesa. Ocorrido às 06h08 locais de sexta-feira (18h08 de quinta-feira no horário de Brasília).

Fukushima (nordeste): abalo sísmico de magnitude 2,4 na escala Richter e nível 1 na escala japonesa. Ocorrido às 06h14 locais de sexta-feira (18h14 de quinta-feira no horário de Brasília).

Iwate (nordeste): abalo sísmico de magnitude 4,7 na escala Richter e nível 1 na escala japonesa. Ocorrido na costa da província, às 07h19 locais de sexta-feira (19h19 de quinta-feira no horário de Brasília).

Kagoshima (sul): abalo sísmico de magnitude 5,4 na escala Richter e nível 3 na escala japonesa. Ocorrido na costa da província, às 13h49 locais de sexta-feira (01h49 no horário de Brasília).

Sábado (5)
Aomori (nordeste): abalo sísmico de magnitude 2,4 na escala Richter e nível 2 na escala japonesa. Ocorrido às 11h28 locais de sábado (23h28 de sexta-feira no horário de Brasília).

Miyagi (nordeste): abalo sísmico de magnitude 4,5 na escala Richter e nível 2 na escala japonesa. Ocorrido às 12h13 locais de sábado (00h13 no horário de Brasília).

Miyagi (nordeste): abalo sísmico de magnitude 4,4 na escala Richter e nível 2 na escala japonesa. Ocorrido às 13h18 locais de sábado (01h18 no horário de Brasília).

Miyagi (nordeste): abalo sísmico de magnitude 3,8 na escala Richter e nível 1 na escala japonesa. Ocorrido às 13h27 locais de sábado (01h27 no horário de Brasília).

Nagano (centro): abalo sísmico de magnitude 2,5 na escala Richter e nível 1 na escala japonesa. Ocorrido às 17h50 locais de sábado (05h50 no horário de Brasília).

Ibaraki (leste): abalo sísmico de magnitude 3,8 na escala Richter e nível 1 na escala japonesa. Ocorrido às 19h35 locais de sábado (07h35 no horário de Brasília).

Domingo (6)
Fukushima (nordeste): abalo sísmico de magnitude 3,6 na escala Richter e nível 2 na escala japonesa. Ocorrido às 03h26 locais de domingo (15h26 de sábado no horário de Brasília).

Fukushima (nordeste): abalo sísmico de magnitude 3,9 na escala Richter e nível 2 na escala japonesa. Ocorrido às 08h53 locais de domingo (20h53 de sábado no horário de Brasília).

Iwate (nordeste): abalo sísmico de magnitude 3,5 na escala Richter e nível 1 na escala japonesa. Ocorrido às 11h00 locais de domingo (23h00 de sábado no horário de Brasília).

Ishikawa (centro): abalo sísmico de magnitude 4,2 na escala Richter e nível 3 na escala japonesa. Ocorrido na costa da província, às 11h09 locais de domingo (23h09 de sábado no horário de Brasília).

Ibaraki (leste): abalo sísmico de magnitude 3,1 na escala Richter e nível 1 na escala japonesa. Ocorrido às 11h49 locais de domingo (23h49 de sábado no horário de Brasília).

Hokkaido (norte): abalo sísmico de magnitude 2,6 na escala Richter e nível 2 na escala japonesa. Ocorrido às 13h02 locais de domingo (01h02 no horário de Brasília).

Segunda-feira (7)
Okinawa (sul): abalo sísmico de magnitude 4,4 na escala Richter e nível 1 na escala japonesa. Ocorrido às 00h23 locais de segunda-feira (12h23 de domingo no horário de Brasília).

Kumamoto (sul): abalo sísmico de magnitude 2,0 na escala Richter e nível 1 na escala japonesa. Ocorrido às 01h00 locais de segunda-feira (13h00 de domingo no horário de Brasília).

Fukushima (nordeste): abalo sísmico de magnitude 4,1 na escala Richter e nível 2 na escala japonesa. Ocorrido às 01h45 locais de segunda-feira (13h45 de domingo no horário de Brasília).

Iwate (nordeste): abalo sísmico de magnitude 4,0 na escala Richter e nível 1 na escala japonesa. Ocorrido na costa da província, às 11h33 locais de segunda-feira (23h33 de domingo no horário de Brasília).

Kyoto (centro-oeste): abalo sísmico de magnitude 2,8 na escala Richter e nível 1 na escala japonesa. Ocorrido às 13h44 locais de segunda-feira (01h44 no horário de Brasília).

Chiba (leste): abalo sísmico de magnitude 3,1 na escala Richter e nível 1 na escala japonesa. Ocorrido às 18h47 locais de segunda-feira (06h47 no horário de Brasília).

Nagasaki (sul): abalo sísmico de magnitude 2,1 na escala Richter e nível 1 na escala japonesa. Ocorrido às 23h44 locais de segunda-feira (11h44 no horário de Brasília).

O Japão faz parte do chamado ‘Anel de Fogo do Pacífico’, uma das zonas sísmicas mais ativas do mundo, e sofre terremotos diariamente, chegando a registrar vários tremores com magnitude acima de 4 graus num único dia. Devido a isso, o país possui uma infraestrutura desenvolvida para resistir sismos que poderiam ser fatais em outras partes do mundo.

Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários