Meio ambiente e Energia

Usina de Fukushima se prepara para a passagem do tufão Neoguri

A Tepco está introduzindo uma série de medidas preventivas para proteger a danificada usina da tempestade que se aproxima.

Do Mundo-Nipo

A Companhia de Energia Elétrica de Tóquio (Tepco, na sigla em inglês), operadora da danificada usina nuclear Fukushima Daiichi, informou nesta sexta-feira (10) que está tomando medidas especiais para evitar incidentes ante a previsão de fortes ventos e chuvas pesadas trazidas pela aproximação do tufão Neoguri.

 

Usina de Fukushima se prepara para a passagem do tufão Neoguri (Imagem: Reprodução/NHK)

A Tepco está introduzindo uma série de medidas preventivas (Imagem: Reprodução/NHK)

 

De acordo com o boletim da Agência Meteorológica do Japão (JMA), o oitavo tufão da temporada deve passar ao sul do arquipélago e provocar fortes chuvas e ventos em grande parte do arquipélago japonês

Um porta-voz da Tepco disse que efetivos especiais serão mobilizados para trabalhar na vigilância e no tratamento da situação, acrescentando que reforços poderão ser chamados se for necessário.

No último verão, quando a região onde está localizado o danificado complexo nuclear sofreu com fortes tempestades, a água contaminada vazou dos contêineres, conforme noticiou a emissora pública ‘NHK’.

Além disso, durante a passagem recente do tufão Wipha em áreas próxima à usina, a água da chuva transbordou de 12 áreas, onde estão instalados os reservatórios de armazenamento do líquido radioativo. Acredita-se que uma parte da água contaminada tenha vazado para o oceano sem que seu nível de contaminação tenha sido verificado.

Desta vez, a Tepco quer minimizar os riscos ao instalar novos dispositivos para bombear a água acumulada em torno de uma pequena represa que cerca a área onde ficam os tanques de armazenamento da água radioativa.

Também como medida de prevenção, os trabalhadores na usina estão colocando pesos nos guindastes maiores, os que são usados para retirar os destroços que cercam os prédios dos reatores. A medida é para evitar que eles tombem com os ventos fortes.

A operadora disse ainda que o bombeamento das águas subterrâneas e a construção da polêmica “parede de gelo” no subsolo da usina continuarão conforme previsto. Entretanto, o trabalho pode ser suspenso caso algum aviso for emitido, dependendo da situação e de como será passagem do tufão Neoguri que, segundo a Agência Meteorológica do Japão, agora atua como “forte tempestade tropical”.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários