Meio ambiente e Energia

Usina nuclear de Tsuruga não deve ser reiniciada por identificação de falha ativa

“Não é possível implementar avaliações de segurança para a retomada (da usina) na situação atual”, diz presidente da ARN.

Do Mundo-Nipo

Usina de Tsruga (Imagem: reprodução NHK TV)

Uma equipe de especialistas da Autoridade Reguladora Nuclear do Japão (ARN) determinou, nesta segunda-feira, falhas ativas de baixo de um reator da usina nuclear de Tsuruga, localizada em Fukui. A falha pode obrigar a operadora Energia Atômica do Japão a abandonar a unidade.

O presidente da ARN, Shunichi Tanaka, declarou que “não é possível implementar avaliações de segurança para a retomada (da usina) na situação atual”, segundo informações da agência Kyodo

A declaração vem depois de uma inspeção no local no início deste mês, para verificar se as falhas eram realmente ativas.

Sabe-se que existe uma grave falha ativa, chamada Urasoko, apenas a 250 metros dos prédios dos reatores de Tsuruga. Contudo, o foco das discussões recentes tem sido sobre uma zona de falha chamada D-1, localizada abaixo do reator 2 da usina, que pode mover-se em conjunto com a falha Urasoko.

Os especialistas afirmam que a falha de Urasoko está ativa e que existe uma grande possibilidade de que cause impacto na falha detectada embaixo do usina, em caso de um terremoto.

Os regulamentos do Japão proíbem a construção de reatores nucleares em cima de falhas ativas.

O presidente da ARN expressou disposição em convocar uma reunião com a NSA para ouvir a opinião dos membros.

Os reatores da usina de Tsuruga estão desligados desde a crise nuclear em Fukushima 1.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários