Meio ambiente e Energia

Fábrica pega fogo na China, mas ninguém diferencia fumaça da poluição

O Governo chinês prometeu ontem que tomará “medidas ativas para continuar controlando” a contaminação do ar.

Da agência EFE

Xangai (China), 15 jan (EFE).- A poluição que vem afetando nos últimos dias várias províncias chinesas é em alguns lugares tão densa que na noite desta segunda-feira uma fábrica de móveis na cidade oriental de Huzhou pegou fogo e ardeu durante três horas, até que alguém diferenciou a fumaça da poluição e chamou os bombeiros.

 

 

Pôr do sol com camada de poluíção sobre Xangai (Foto: Wikimedia Commons)

Pôr do sol com camada de poluição sobre Xangai (Foto: Wikimedia Commons)

 

Segundo informou a agência “Xinhua”, o acidente, ocorrido no condado de Anji, na província de Zhejiang, a cerca de 250 quilômetros de Xangai, demorou tanto a ser detectado que, quando os bombeiros chegaram, necessitaram de dez horas para controlá-lo. Com isso, foram arrasados 1 mil metros quadrados da fábrica e os móveis que havia nela.

Pequim fechou ontem de maneira temporária mais de uma centena de fábricas, usinas químicas e obras, após três dias consecutivos registrando os piores índices de poluição de sua história.

Não só as províncias próximas à capital, no nordeste, mas também as do leste e do centro-oeste, como Jiangsu, Zhejiang, Anhui e Hebei, além da cidade de Xangai, registraram uma grande piora na qualidade do ar nos últimos dias.

O Governo chinês prometeu ontem que tomará “medidas ativas para continuar controlando” a contaminação do ar, assegurou o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Hong Lei.

Segundo a ONG Greenpeace, só em 2012 os altos níveis de poluição do ar causaram cerca de 8.500 mortes prematuras em várias das principais cidades do país: Pequim, Xangai, Cantão e Xian. EFE

 

Agência EFE – Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem a autorização prévia por escrito da Agência EFE S/A.

Comentários