Meio ambiente e Energia

Sea Shepherd e baleeiro do Japão se confrontam no Oceano Ártico

Houveram pelo menos quatro incidentes de contato durante o período de uma hora.

Do Mundo-Nipo

Bob Barker e Steve Irwin (Foto: Sea Shepherd Austrália)

Bob Barker e Steve Irwin (Foto: Sea Shepherd Austrália)

Três embarcações do grupo ecologista Sea Shepherd “fizeram contato físico” com um navio baleeiro japonês no Oceano Ártico nesta quarta-feira, quando o último estava sendo abastecido por um petroleiro, divulgou a Agência de Pesca, de acordo com informações da agência Kyodo.

Por volta das 11h00 (hora do Japão) houveram pelo menos quatro incidentes de contato durante o período de uma hora, resultando em danos para o baleeiro japonês, mas sem prejudicar sua navegação. O Nisshin Maru teve de suspender o reabastecimento. Nenhum tripulante ficou ferido.

De acordo com o jornal The Guardian, a Sea Shepherd informou que o navio japonês chocou-se contra duas de suas embarcações, marcando o primeiro confronto de “Guerra das Baleias” desta temporada.

A organização informou que o Nisshin Maru colidiu contra os navios “Steve Irwin” e “Bob Barker”, mas que ambos os navios mantivera-se em suas posições.

Paul Watson, fundador do grupo, acusou a guarda costeira japonesa, que acompanha os baleeiros, de lançar granadas de efeito moral nos ativistas.

A Comissão Baleeira Internacional proibiu a caça comercial em 1986, contudo, uma cláusula moratória permite que ao Japão caçar menos de mil baleias por temporada para “pesquisa científica”.

Na última sexta-feira, os ativistas obstruíram a caça do Japão, como vem fazendo há anos para impedir o país de atingir sua cota.

A campanha da Sea Shepherd contra caça de baleias, chamada “Tolerância Zero”, conta com o apoio de 4 navios e mais de 100 ativistas.

 

Veja mais notícias sobre Meio Ambiente em mundo-nipo.com/meio-ambiente-e-energiaSiga também o Mundo-Nipo no Twitter e Facebook.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários