Meio ambiente e Energia

Usina de Fukushima liberou 1,1 trilhão de becquerels de césio radioativo em 2013

Existe a preocupação de que substâncias radioativas tenham sido levadas pelo ar para algumas áreas na região.

Do Mundo-Nipo

A Companhia de Energia Elétrica de Tóquio (Tepco), operadora da danificada usina Fukushima Daiichi, disse que substâncias radioativas que somariam mais de um trilhão de becquerels foram liberadas durante os trabalhos de remoção de destroços em um dos reatores do complexo nuclear, o que provoca novas dúvidas sobre a possível propagação da radiação pelo ar.

Césio radioativo foi detectado em níveis que excedem os limites do governo em arroz colhido no ano passado na cidade de Minami Soma, localizada a 20 quilômetros da usina danificada em Fukushima.

Existe a preocupação de que algumas áreas de plantação de arroz na região tenham sido contaminadas com materiais radioativos, levados pelo ar quando destroços foram removidos no reator 3 da usina em agosto do ano passado.

Na quarta-feira (23), a Tepco apresentou à autoridade reguladora de energia nuclear uma estimativa de que trabalhos de remoção de destroços liberaram substâncias radioativas que somou um total de 1,1 trilhão de becquerels no ano de 2013.

Acredita-se que a usina ainda esteja liberando uma média de 10 milhões de becquerels por hora de césio radioativo.
Os municípios ao redor da usina buscam medidas concretas para evitar a dispersão da radiação, já que trabalhadores se preparam para retirar a cobertura do prédio do reator 1 para a remoção de mais destroços.

(Com informações da NHK News e Agência Kyodo)

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários