Meio ambiente e Energia

Pesquisa indica existência de jazidas de hidrato de metano no norte do Japão

O hidrato de metano é considerado uma nova e promissora fonte de energia para o Japão.

Do Mundo-Nipo

O Ministério da Economia, Comércio e Indústria informou neste sábado que uma pesquisa conduzida por pesquisadores do governo mostra a possibilidade de que há uma grande jazida de hidrato de metano ao largo do litoral da principal ilha ao norte do país, informou neste sábado (26) a emissora pública ‘NHK’.

 

Jazida de hidrato de metano (Foto: National Geografic)

O estudo confirmou uma estrutura geológica que pode conter hidrato de metano no leito oceânico ao sul de Hokkaido (Foto: National Geografic)

 

O hidrato de metano é um tipo de gás natural congelado, formado por metano e água. Segundo o ministério, a pesquisa foi conduzida com um sonar capaz de detectar formações geológicas específicas no fundo do mar.

O estudo confirmou uma estrutura geológica que pode conter hidrato de metano no leito oceânico ao largo do litoral de Hidaka, ao sul de Hokkaido, no extremo norte do país.

O hidrato de metano é considerado uma nova e promissora fonte de energia para o Japão, uma vez que a demanda por gás natural e petróleo que são usados em usinas termoelétricas vem aumentando após a suspensão das operações de todos os reatores nucleares no país.

 

Sobre o hidrato de metano (National Geografic)

O hidrato de metano forma-se ao longo de milhões de anos através de duas fontes: a biogênica e a termogênica.

O hidrato biogênico originava-se da decomposição de material orgânico pela ação de bactérias decompositoras, que o excretavam o metano, que fica dissolvido na água, e este fica preso na precipitação da estrutura cristalina do gelo formado sob alta pressão e baixa temperatura. Este tipo de hidrato representa mais de 99% das reservas conhecidas.

Outra parte do metano gerado por estes microorganismos fica preso na forma de bolhas em meio ao lodo que recobre os depósitos de hidratos.

O metano de origem termogênica se forma da deterioração de material orgânico a grandes profundidades, associada com o calor vindo do interior do planeta. Ao emergir para o oceano, fica preso na forma de hidrato.

Em geral, as reservas de hidrato encontram-se sob uma grossa camada de sedimentos rica em material orgânico. O único local até então conhecido onde depósitos de hidratos ficam descobertos no fundo do oceano é no Golfo do México.

Além do hidrato oceânico, existem reservas também abaixo do permafrost em regiões próximas ao Círculo Polar Ártico, porém ao invés da formação de grandes blocos, o gelo de metano se forma no espaço entre grãos de uma areia grossa.

Por se encontrar numa zona do planeta de difícil acesso à ciência, o hidrato de metano foi completamente ignorado até os anos 1970, quando pequenos submarinos como o Alvin passaram a descer a profundidades abissais. Lá, além de uma fauna e uma flora completamente exóticas onde antes se pensava que haveria uma zona morta, encontraram grandes formações de hidrato de metano.

Apesar de desconhecido até bem pouco tempo, estima-se que as reservas de hidrato de metano concentrem mais carbono que todo o existente na biosfera e na crosta terrestre, incluindo o carbono contido nos seres vivos e nas jazidas de combustíveis fósseis (petróleo, gás natural e carvão).

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários