Meio ambiente e Energia

Japão revisa para cima riscos de um grande terremoto em Tóquio

Novo estudo aumenta percentuais de riscos para terremotos de até 8,6 na faixa de Sagami, que inclui Tóquio e arredores.

Do Mundo-Nipo

Sismólogos do governo japonês revisaram para cima os riscos de ocorrer um grande terremoto em Tóquio e seus arredores nos próximos 30 anos. Segundo os estudos revisados, a probabilidade subiu de uma estimativa a partir de zero a dois pontos percentuais para até cinco pontos percentuais.

A Comissão de Pesquisa para Terremoto do governo revisou seu estudo de possíveis terremotos poderosos na faixa de Sagami, uma falha subterrânea no mar entre duas placas tectônicas que se movem lentamente. A faixa tem cerca de 250 quilômetros de extensão, a partir da baía de Sagami, em Kanagawa, e já foi responsável por grandes terremotos no passado.

Essa faixa de estende ao largo da Península Boso, que tem aproximadamente 5.034 quilômetros quadrados e engloba grande parte da costa de Honshu, a maior ilha do Japão, onde está localizada a região de Kanto, que inclui Tóquio.

Mapa da região de Kanto (Imagem: Reprodução/Edição MN)

A linha escura no mar indica a faixa de Sagami se estendendo em direção a costa da região de Kanto (Imagem: Reprodução/Edição MN)

Anteriormente, os especialistas analisavam a possibilidade de ocorrer o terremoto na faixa de Sagami com base em dados separados de dois grandes desastres registrados na região de Kanto, em 1703 e 1923. Porém, a ocorrência não prevista do abalo de 9,0 na região Tohoku (nordeste), em 2011, fez o comitê mudar de método, somando todas as informações disponíveis. Com isso, as estimativas foram modificadas pela primeira vez em 10 anos.

Recentemente, os pesquisadores descobriram que os terremotos de magnitude em torno de 8 têm ocorrido em intervalos de 180-590 anos.

Pelo novo estudo, existe a possibilidade de ocorrer um terremoto de magnitude entre 7,9 a 8,6, causado pela movimentação da placa do Mar das Filipinas na faixa de Sagami. A área envolveria principalmente Tóquio e a costa da Península de Boso.

A comissão do governo, no entanto, manteve as previsões sobre outro terremoto que poderia ter epicentro na área metropolitana de Tóquio. O risco de ocorrer um abalo de magnitude 7,3 seria de 70% nos próximos 30 anos. O estudo prevê ainda 11 mil mortes e 850 mil edifícações como resultado deste possível terremoto.

(Com informações da Agência Kyodo, NHK News e Jornal The Asahi Shimbun)

*Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários