Meio ambiente e Energia Meteorologia

Erupção de vulcão no sul do Japão não representa mais risco à vida humana, diz governo

Yoshihide Suga disse que o governo está fazendo grandes esforços para garantir a segurança dos 140 moradores da ilha.

 

Do Mundo-Nipo com Agências

O governo japonês informou nesta sexta-feira que não há risco à vida humana após a erupção de um vulcão na remota ilha de Kuchinoerabu-jima, no sudoeste do Japão, que levou autoridades locais a ordenar a retirada dos moradores da ilha.

O secretário-chefe do governo, Yoshihide Suga, disse a repórteres que o governo está fazendo grandes esforços para reunir informações e garantir a segurança dos 140 moradores da ilha.

A primeira explosão do vulcão foi registrada às 9h59 locais de sexta-feira (21h59 de quinta-feira em Brasília). Pouco depois, a Agência Meteorológica do Japão (JMA) ativou o nível máximo de alerta em caso de erupção, de um total de 5 em sua escala de alerta vulcânico, e recomendou a evacuação da ilha.

A explosão gerou uma enorme nuvem de cinza negra que chegou a alcançar cerca de 9 mil metros de altitude e o magma expelido chegou até uma das praias da ilha.

Em agosto do ano passado, o vulcão registrou sua primeira erupção em 34 anos, o que obrigou a Agência Meteorológica a decretar o nível 3. Além disso, desde janeiro o acesso a uma parte da ilha estava interditado devido a uma série de terremotos recentes, aparentemente de origem vulcânica.

A Agência também detectou em março o aumento do nível de dióxido de enxofre no ar no entorno do Monte Shindake, que tem cerca de 650 metros de altitude.

Kuchinoerabu, com uma superfície de aproximadamente 38 quilômetros quadrados, é parte da província de Kagoshima e está a cerca de 100 quilômetros ao sul da ilha de Kyushu, uma das quatro maiores do arquipélago japonês.

O Japão está situado no anel de fogo do Pacífico, e possui 110 vulcões ativos.

(Com Reuters e Kyodo)

*Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários