Meteorologia

Tufão Halong deixa 10 mortos, dois desaparecidos e dezenas de feridos no Japão

Várias cidades ainda se encontram inundadas devido as chuvas torrenciais provocadas pelo poderoso tufão.

Do Mundo-Nipo

Depois de deixar 10 mortos, dois desaparecidos e dezenas de feridos, além de muitos danos materiais, o tufão Hapong, 11º da temporada, foi rebaixado à categoria de tempestade tropical pela Agência Meteorológica do Japão (JMA) nesta segunda-feira (11), e segue para o norte do Mar do Japão (Mar do Leste para a Coreia), no sentido da costa oriental russa.

 

Tufão Halong causa inundações em várias cidades japonesas (Foto: Kyodo)

Várias cidades do Japão ainda se encontram inundadas devido as chuvas torrenciais provocadas pelo poderoso tufão Halong (Foto: Kyodo)

 

Apesar de ter sido rebaixado, autoridades japonesas ainda mantêm o alerta de chuvas fortes para o norte do país, com riscos de inundações e deslizamentos de terra.

Nesta segunda-feira, os principais meios de comunicação da imprensa japonesa lançaram um balanço dos danos deixados pela passagem do tufão. A emissora pública NHK reportou dois mortos, um desaparecido e 92 feridos. Já o jornal Nikkei informou que o tufão deixou 10 mortos em sete municípios e dois desaparecidos, levando em consideração as pessoas que faleceram em acidentes provocados pelas chuvas.

Na manhã de domingo, o tufão Halong atingiu amplas áreas da ilha de Honshu, a maior das quatro principais ilhas do Japão, acompanhado por chuvas torrenciais e rajadas de ventos de mais de 160 km/h.

A tempestade atingiu a costa da província de Kochi, oeste do Japão, no domingo, passando sobre a região de Kinki, na ilha de Honshu, ao norte, antes de se transformar em um sistema de baixa pressão por volta das 09h desta segunda-feira (21h de domingo pelo horário de Brasília), e prosseguiu seu caminho no sentido nordeste.

Na província de Tochigi, no leste do país, ventos fortes varreram a capital da província, de mesmo nome, e as cidades de Shikanuma e Mibu, em torno de 11:30 de domingo (23h30 de sábado em Brasília), ferindo duas pessoas e danificando mais de 460 casas.

Chuvas torrenciais caíram na manhã desta segunda-feira na ilha de Rishiri, na costa noroeste da ilha de Hokkaido, no extremo norte do país, e na cidade de Shiriuchi, também em Hokkaido, com precipitação horária atingindo 49,5 milímetros e 43,0 milímetros, respectivamente.

De acordo com a NHK, mais de 660 mil pessoas em todo o país foram convocadas a deixar suas residências na tarde de domingo, mas o número caiu para 30 mil por volta das 20h, depois de muitos governos locais suspenderam os avisos.

Em Takamatsu, na província de Kagawa (sudoeste), por sua vez, uma mulher foi encontrada boiando em um rio no domingo, sendo mais tarde confirmada a sua morte.

Na província de Gifu, praticamente na região central do Japão, um homem foi arrastado em um rio no dia anterior e foi confirmada sua morte no domingo, enquanto um surfista foi dado como desaparecido em uma praia na província de Wakayama (sudoeste). Segundo o balanço da emissora NHK, cerca de 70 pessoas ficaram feridas em todo os país.

Mais de 600 voos foram cancelados e as linhas de Tokaido e a Sanyo Shinkansen foram parcialmente suspensas pela tempestade. Cerca de 145 serviços de trens sofreram atrasos no ​​domingo, na linha que liga Tokyo à Osaka, afetando cerca de 71 mil passageiros.

A cidade de Umaji, na província de Kochi (oeste) foi praticamente inundada pela chuva torrencial, que atingiu 80,5 milímetros por hora na manhã de domingo.

Em 24 horas, a precipitação total durante a passagem do tufão passou de 1000 milímetros em Umaji e 900 milímetros em Niyodogawa, também em Kochi. As fortes chuvas também causaram inundações nas províncias de Tokushima (sudoeste) e de Mie (centro).

O tufão levou os governos municipais em Tanabe e Minabe, na província de Wakayama, a ordenar a evacuação de 4.500 moradores devido a inundações e deslizamentos de terra.

Apesar do tufão ter sido rebaixado para tempestade tropical, a agência alerta que as chuvas podem continuar até terça-feira nas regiões de Hokkaido (norte) e Tohoku (nordeste).

Halong é segundo tufão classificado como “muito forte” a atingir o Japão neste verão. Ele chegou um mês depois que o poderoso tufão Neoguri causou várias mortes no sul do arquipélago.

Por outro lado, na manhã desta segunda-feira, o tempo retornou a esquentar nas áreas costeiras do Pacífico, no oeste e leste do Japão, onde os termômetros registraram temperaturas acima dos 30 graus Celsius.

A agência está incitando as pessoas a beber líquidos frequentemente e evitar exposição ao sol. As autoridades dizem que mais de 30 pessoas morreram de insolação em Tóquio somente neste verão, sendo que onze delas morreram entre 20 de julho a 8 de agosto.

(Com informações da NHK News, Jornal Nikkei e Agência Kyodo)

O deslocamento do tufão pode ser acompanhado em tempo real no site da Agência Meteorológica do Japão.

*Veja como está o Tempo no Japão neste momento.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários