Meteorologia

Chuvas se intensificam no Japão e provocam mais inundações

Um dique se rompeu nesta manhã e provocou a inundação de um rio em Osaki, onde 100 residências foram inundadas.

As chuvas sem precedentes que têm castigado vastas áreas do Japão, principalmente o centro, leste e nordeste, provocaram a morte de pelo menos três pessoas, enquanto 26 estão desaparecidas.

Na província de Ibaraki, a cerca de 60 quilômetros de Tóquio, as equipes de resgate trabalhavam nesta sexta-feira (10) para socorrer centenas de pessoas bloqueadas na cidade de Joso, após o rio Kinugawa transbordar na quinta-feira (10), o que provocou a inundação de uma área de 37 quilômetros quadrado. Nesta área, casas foram arrastadas pela força das cheias, enquanto centenas de pessoas foram obrigadas a subir no telhado de suas casas à espera de resgate.

Nesta manhã, os helicópteros dos bombeiros, da polícia, do exército e dos canais de televisão sobrevoavam Joso, à procura de desaparecidos na cidade de 65.000 habitantes.

A prefeitura de Ibaraki informou que vinte e seis pessoas estão desaparecidas, incluindo uma criança de oito anos, e sete ficaram feridas, informou a emissora pública “NHK”.

Muitos estrangeiros deixaram suas casas em Joso para ficar em abrigos estabelecidos na cidade vizinha de Tsukuba-mirai. Segundo dados do dia 1º de agosto, cerca de 4 mil estrangeiros vivem na cidade. Os brasileiros “nikkeis”, em especial, se concentram principalmente na área de Mitsukaido.

As chuvas provocaram a cheia de outro rio nesta sexta e uma cidade mais ao norte de Joso também ficou inundada.

Em Miyagi, na região nordeste do Japão, equipes de resgate de emergência estão tendo dificuldades para chegar até as pessoas retidas em uma ampla área alagada ao longo do rio Shibui, na cidade de Osaki, onde uma seção de 20 metros de um dique se rompeu na manhã desta sexta-feira. A área é a última a sofrer danos extremos por conta da inundação causada pelas recentes chuvas sem precedentes, noticiou a “NHK”.

As autoridades da prefeitura local dizem que estão aumentando os pedidos de resgate de pessoas retidas nas áreas inundadas. A equipe das Forças de Autodefesa Terrestre (exército) disse que 100 construções foram inundadas em Osaki.

As equipes de resgate estão usando botes de borracha e helicópteros para tentar chegar até as pessoas retidas. Os bombeiros dizem que resgataram 66 pessoas até a parte da manhã desta sexta-feira.

Imagens de vários canais de TV mostraram as cidades de Joso e Osaki inundadas, com a água atingindo, em alguns casos, o primeiro andar de edifícios e cobrindo por completo algumas casas.

As autoridades mobilizaram quase 5.800 soldados, policiais e bombeiros nas áreas inundadas. Outros 500 funcionários prosseguiram com os trabalhos durante a noite nas áreas afetadas, de acordo com a “NHK”.

A Agência Meteorológica do Japão (JMA, na sigla em inglês) decretou o nível máximo de alerta para vastas áreas no leste, norte e, em especial, no nordeste, região amplamente afetada pelo tsunami de 11 de março de 2011.

O tufão Etau, que atingiu o Japão na última quarta-feira, já se deslocou para o Mar do Japão, mas os efeitos do fenômeno seguem intensos, com fortes chuvas que persistem em quase todo o arquipélago. Devido a isso, a JMA manteve a ordem de evacuação em algumas áreas de no norte e leste do país, e intensificou alerta máximo para várias localidades no nordeste, conforme noticiou a “NHK”.

Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários