Meteorologia

Novo terremoto atinge região nordeste do Japão, mas sem risco de tsunami

Imagem: Mundo-Nipo

O terremoto de 5,7 graus ocorre poucas horas após a região ter sido atingida por um de 6,9 graus.

Um novo terremoto foi registrado nesta terça-feira (17) na região nordeste do Japão, poucas horas depois de um forte tremor de 6,9 graus de magnitude atingir a mesma região e ter gerado um aleta de tsunami. Segundo a Agência Meteorológica do Japão (JMA), o abalo sísmico atingiu magnitude de 5,7 graus e não há risco de tsunami.

De acordo com a JMA, o tremor ocorreu às 13h46 locais desta terça-feira (01h46 no horário de Brasília), com epicentro registrado na costa de Iwate, a uma profundidade de 50 quilômetros.

O forte tremor foi sentido principalmente na província de Aomori, com intensidade máxima de “5+” graus (forte) na escala japonesa, que vai até 7. A agência alertou para a possibilidade de ocorrer réplicas (tremores secundários) na região.

O grau de magnitude equivale à intensidade do terremoto no epicentro. Já a escala japonesa considera o nível de abalo sentido na superfície da terra.

As autoridades locais estão analisando se o tremor causou danos, mas, a princípio, não há informações sobre vítimas ou danos à edificações.

Logo após o primeiro terremoto, de 6,9 graus de magnitude, a JMA emitiu um alerta de tsunami. Nesta terça-feira, antes do sismo de 5,7 graus, foi registrado um aumento de 20 centímetros no nível do mar no porto de Kuji, por volta das 9h, e de 10 centímetros nos portos de Miyako e Kamaishi. A Agência estava prevendo tsunami de até um metro na costa de Iwate.

O Japão faz parte do chamado ‘Anel de Fogo do Pacífico’, uma das zonas sísmicas mais ativas do mundo, e sofre terremotos com relativa frequência, por isso possui uma infraestrutura que foi desenvolvida para resistir à tremores que poderiam ser fatais em outras partes do mundo.

(Com Agência Kyodo)

Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários