Notícias

Dólar fecha em queda ante o real, mas se mantém no patamar de R$2,20

Nesta sessão, o movimento financeiro foi alto, em torno de US$ 2,6 bilhões.

Do Mundo-Nipo com Agências

Seguindo o movimento no exterior, o dólar fechou em queda ante o real nesta terça-feira (1), influenciado pelos dados fracos sobre a economia dos Estados Unidos, motivos que não foram suficientes para fazer a moeda norte-americana cair abaixo do piso de 2,20 reais.

O dólar comercial encerrou o dia com desvalorização de 0,23%, contado a R$ 2,205 para a venda. Segundo dados da BM&F, o movimento financeiro foi alto, em torno de US$ 2,6 bilhões.

Segundo um analista consultado pela Agência Reuters, “os números tendem a reduzir o otimismo em relação à recuperação econômica dos EUA”, principalmente com o mercado focado no relatório de emprego a ser divulgado na próxima quinta-feira.

O setor industrial dos EUA teve uma leve desaceleração em junho, segundo relatório do Instituto de Gestão de Fornecimento (ISM, na sigla em inglês). Segundo Tuesta, os dados podem levar o Federal Reserve, banco central norte-americano, a adiar o eventual aumento da taxa básica de juros, com medo de impactos sobre a atividade econômica.

No mercado interno, boa parte do mercado acredita que o Banco Central não quer o dólar fora do intervalo de R$ 2,20 a R$ 2,25, por temor de impactos sobre as exportações e a inflação. E, para isso, deverá, de modo geral, dosar as rolagens dos swaps cambiais, que equivalem à venda futura de dólar.

 

Intervenções do Banco Central no câmbio

No total, foram rolados pouco mais de 85% do lote total de julho, correspondente a US$ 10,060 bilhões, acima das fatias nos meses anteriores, de 50% a 75%. No semestre passado, a moeda norte-americana acumulou queda de 6,26% sobre o real.

Além das rolagens, o BC vem atuando diariamente no mercado desde agosto do ano passado ofertando novos contratos de swaps e, nesta sessão, inicia uma nova fase do programa que vai durar até pelo menos o fim deste ano.

Na operação desta terça-feira, a autoridade monetária vendeu a oferta total de até 4 mil swaps cambiais, todos com vencimento em 2 de fevereiro de 2015 e volume equivalente a US$ 198,8 milhões. O BC também ofertou contratos para 1º de junho, mas não aceitou propostas.

As informações das cotações de fechamento são fornecidas pelo Portal Financeiro Investing.com Brasil.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários

Deixe um comentário