Notícias

Oferta de emprego no Japão segue alta e renova máxima em mais de 44 anos

©Nikkei

No Japão, há incríveis 163 vagas disponíveis para cada 100 pessoas em busca de trabalho.

Atualizado em 03/09/2018


A taxa de desemprego no Japão aumentou ligeiramente em julho, enquanto a disponibilidade de empregos renovou sua máxima em mais de 44 anos, mostraram dados do governo, sinalizando que o mercado de trabalho japonês segue cada vez mais apertado por conta da tétrica falta de mão de obra.

A taxa de desemprego ajustada sazonalmente subiu de 2,4% em junho para 2,5% em julho, mostraram dados do Ministério de Assuntos Internos e Comunicações na última sexta-feira.

O resultado contraria a previsão média dos economistas, que estimavam um índice 2,4% para o sétimo mês de 2018.

Saiba mais
» Salário mínimo terá aumento recorde no Japão
» Salário ajustado à inflação no Japão tem maior alta em 21 anos

Dados separados do Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar Social mostraram que a oferta de emprego em relação à candidatos subiu um décimo de ponto percentual ante o mês anterior, situando-se em 1,63 em julho, isso quer dizer que havia no país 163 vagas disponíveis para cada 100 pessoas em busca de trabalho.

O número é o mais alto já registrado no país desde janeiro de 1974, quando ficou em 1,64. A máxima histórica, no entanto, ocorreu em 1973, ano que atingiu incríveis 1,76.

Do Mundo-Nipo
Fonte: Jornal Nikkei.

Comentários