Notícias

Japonês usa golpes de caratê para se salvar de ataque de urso

Foto: Reprodução/ANN News

O japonês, de 63 anos e 1,70 cm de altura, lutou contra um urso de 1,90 cm. O animal fugiu após levar uma série de “socos”.

Um urso negro asiático levou a pior ao tentar atacar um homem que pescava em um rio na província de Gunma, no leste do Japão. O homem, de 63 anos, é praticante de caratê e se salvou após aplicar alguns golpes no urso que, por sua vez, saiu correndo, informou a imprensa local nesta sexta-feira (2).

De acordo com a agência de notícias ‘Kyodo’, o homem, residente em Naganohara, estava pescando no rio Jizo, quando foi atacado pelo urso com cerca de 1,90 de altura, por volta das 13h45 de quinta-feira (1), 01h45 no horário de Brasília, disseram autoridades da policia local.

“O urso era tão forte que me derrubou”, explicou Atsushi Aoki à rede de televisão Tokyo Broadcasting System (TBS TV). “Eu me virei e ele me mordeu aqui”, acrescentou ele mostrando a perna.

Em seu relato à emissora pública ‘NHK’, Aoki disse que, no momento do ataque, pensou: “Eu o mato ou ele me mata”.

O homem, de 1,70 cm de altura, então adotou uma postura de ataque para se defender, socando o predador repetidamente nos olhos, até que o urso desistiu do ataque e fugiu, relata a ‘Kyodo’, acrescentando que Aoki já foi um lutador profissional de caratê na juventude, chegando a ser classificado no ranking nacional.

Ao término do “duelo”, Aoki dirigiu-se calmamente para um hospital local, onde foi tratado de seus ferimentos, que incluíam mordidas no braço e na perna direita, além de alguns arranhões pelo corpo, de acordo com a ‘Kyodo’.

Devido a relatos recentes sobre um urso na área, oficiais da polícia de Gunma pedem às pessoas para que não imitem a façanha do pescador ao se deparar com um urso na natureza.

Segundo eles, ao adentrar em uma área com indícios de ursos, o certo é se precaver, levando uma campainha com forte sonoridade, o que normalmente afugenta animais. Eles recomendam ainda para evitar contato visual ao ficar diante de um urso, procurar não fazer movimentos bruscos e caminhar devagar para longe do animal.

Ataques de ursos não são incomuns no Japão. Na última segunda-feira, dois homens em Fukushima (nordeste) foram atacados por um urso e sofreram sérios ferimentos no rosto e na cabeça.

Em junho passado, quatro pessoas foram mortas por ursos em áreas montanhosas na província de Akita (nordeste). As mortes levaram o governo local a emitir alertas, recomendando aos moradores a evitarem montanhas e, principalmente, ficar longe das florestas de bambu, área comumente habitada por ursos.

Somente este ano, a prefeitura de Akita recebeu 772 relatos sobre avistamentos de ursos na região.

Comentários