Notícias

Confiança das indústrias do Japão tem primeira queda em 2 anos

Foto: Stockvault

A pesquisa do BC do Japão chega no final de um trimestre em que o iene subiu 6% ante o dólar.

A confiança entre as grandes indústrias do Japão caiu no trimestre encerrado em março, no que representou a primeira queda nesse período em dois anos, mostraram os dados da pesquisa trimestral Tankan, compilada pelo Banco do Japão (BoJ, o banco central japonês) e divulgada na segunda-feira (2).

O principal índice que mede o sentimento dos grandes fabricantes foi de + 24 no primeiro trimestre deste ano (quarto trimestre fiscal de 2017 no Japão), em comparação com + 25 na pesquisa do trimestre entre outubro e dezembro do ano passado.

A leitura do primeiro trimestre de 2018 também ficou abaixo da previsão de + 25 feita por um grupo de economistas consultados pelo jornal “The Wall Street Journal”.

O índice do Tankan representa a porcentagem de empresas que afirmam que as condições de negócios são favoráveis, menos aquelas que dizem que as condições são desfavoráveis.

O mais novo resultado do Tankan chega no final de um trimestre em que o iene subiu 6% em relação ao dólar, as ações medidas pelo índice referencial da bolsa japonesa, o Nikkei, recuou 5,8% e os Estados Unidos passaram a cobrar tarifas sobre aço e alumínio sem dar a Tóquio uma isenção oferecida a outros aliados próximos.

O resultado sugere que, embora as maiores empresas do Japão continuem otimistas em relação ao futuro, alguma cautela surgiu.

O índice Tankan para grandes empresas não industriais atingiu + 23 na pesquisa do primeiro trimestre deste ano, mesmo número observado no trimestre anterior, mas abaixo da previsão de + 24 feita pelos economistas.

A pesquisa também mostrou que os grandes fabricantes estão prevendo que os lucros vão recuar 3,2% neste ano fiscal, que termina em março de 2019. Isso baseado na suposição de que o dólar será negociado a uma média de 109,66 ienes, uma suposição que parece otimista. O dólar estava em 106,31 ienes no início das negociações na Ásia na manhã de ontem (2).

Segundo a pesquisa, as grandes empresas planejam aumentar seu investimento no ano fiscal atual em 2,3%. O percentual pode ser revisado nos próximos trimestres, porque as empresas japonesas tendem a tomar uma posição cautelosa sobre os planos de investimento no início do ano.

Tankan
Tankan é a abreviação para kigyo tanki keizai kansoku chosa, que literalmente quer dizer “Observação da Economia de Curto Prazo”. A sigla é o título de uma pesquisa trimestral de confiança dos negócios reportado pelo Banco do Japão e que mostra o nível atual da economia japonesa.

Com Valor Online e Kyodo News

Comentários