Notícias

Japão condena atentados e pede aos cidadãos precaução no Reino Unido

Polícia especializada vasculha a rua St. Thomas, em Londres (Foto: Dominic Lipinski/Asahi/AP)

Japoneses foram instruídos a evitar lugares que possam ser alvo potencial no Reino Unido.

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, condenou com firmeza neste domingo (4) os atentados terroristas ocorridos no sábado no centro de Londres, capital do Reino Unido, nos quais morreram nove pessoas, entre elas três terroristas, deixando ainda dezenas de feridos. Além disso, a diplomacia japonesa emitiu alerta de viagem ao Reino unido e pediu precaução a seus cidadãos que estão em visita à capital britânica.

“Os atentados me chocaram muito”, disse Abe logo após prestar condolências a premiê do Reino Unido, Theresa May, e principalmente às vítimas fatais dos ataques, desejando ainda melhoras  aos sobreviventes em nome do governo e do povo japonês.

“Solidarizo com o povo britânico neste momento delicado”, disse o líder japonês nesta manhã em Tóquio.

Mais cedo, antes de Abe falar à imprensa, o ministro de Exteriores do Japão, Fumio Kishida, já havia condenado os atentados e pediu precaução a seus cidadãos em visita a capital britânica.

“Não podemos tolerar nenhum tipo de terrorismo por nenhum tipo de razão. Condenamos o ato firmemente”, assegurou o chefe da diplomacia japonesa em declarações divulgadas pela rede pública “NHK”.

Além disso, Kishida afirmou que o Japão está disposto a cooperar com o Reino Unido “para prevenir o terrorismo” e enviou suas condolências pelas vítimas.

De acordo com a agência de notícias “EFE”, logo após esse último atentado, o Japão emitiu uma advertência de viagem ao Reino Unido para os seus cidadãos, pedindo ainda aos que lá se encontram para que evitem lugares que possam ser alvo potencial, incluindo pontos turísticos, grandes armazéns, mercados, casas de shows e manifestações políticas.

O Ministério do Exterior pediu aos visitantes japoneses que “prestem muita atenção aos arredores, e saiam rapidamente se virem algo suspeito”.

Premiê britânica diz que ataques foram influenciados por extremismo islâmico
A premiê britânica Theresa May sugeriu que os suspeitos dos ataques de sábado no centro de Londres, foram influenciados pelo extremismo islâmico.

May leu uma declaração na frente de seu gabinete no domingo, após presidir uma reunião de emergência sobre segurança, na esteira dos ataques que deixaram 9 mortos e 48 feridos.

A líder britânica lembrou que este é o terceiro ataque terrorista que a Grã-Bretanha vivencia em menos de três meses. “É hora de dar um basta”, declarou ela, conclamando as pessoas a se unirem e derrotar o que chamou de “ideologia unicamente maléfica do extremismo islâmico”, que conecta os recentes ataques.

Ataque
Na noite de sábado (3), uma van atropelou pedestres na Ponte de Londres. Momentos depois, homens armados com facas atacaram pessoas no Mercado Borough, perto da ponte e em restaurantes nas cercanias.

A polícia matou todos os três homens suspeitos dos ataques. Investigadores tentam identificar os mesmos e procuram por possíveis colaboradores.

Enquanto isso, as eleições gerais serão realizadas no Reino Unido na quinta-feira. O governista Partido Conservador e o principal partido de oposição, o Partido Trabalhista, suspenderam temporariamente suas campanhas.

Fontes: NHK News | Agência EFE.

Comentários