Notícias

Brasil atende exigências e passa a exportar lácteos para o Japão

Foto: Creative Commons

Japão é um dos maiores importadores de lácteos do planeta e um cliente muito importante pelo grau de exigência.

Atualizado em 07/11/2017


Depois de dois anos de negociações, o Japão decidiu importar produtos lácteos do Brasil, uma decisão que só foi possível após o mercado brasileiro satisfazer às complexas exigências japonesas, anunciou uma exultante Secretaria de Relações Internacionais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) esta semana, sinalizando que a decisão é uma grande vitória para o setor, uma vez que o Japão é um dos maiores importadores mundiais desse mercado, o que ajudará no crescimento das exportações do Brasil.

Entre as exigências dos compradores japoneses estão que os produtos adquiridos sejam produzidos em áreas livres da febre aftosa, com e sem vacinação. A notícia é importante para o mercado brasileiro, visto que o Japão é o sétimo importador mundial de lácteos.

De acordo com o Mapa, somente no ano passado, o país asiático importou globalmente cerca de 62 mil toneladas de soro de leite em pó, 13 mil toneladas de manteiga, 258 mil toneladas de queijos e 201,5 mil toneladas de outros derivados, como leite em pó desnatado, caseína, caseinatos, lactose, entre outros.

Segundo o secretário de Relações Internacionais do Mapa, Odilson Ribeiro e Silva, “para o setor de lácteos, que está iniciando sua entrada no mercado internacional, o Japão é um cliente muito importante pelo grande potencial de consumo e pelo grau de exigência que tem, demonstrando a capacidade do Brasil de atender estas exigências”.

Do Mundo-Nipo
Fonte: Mapa.

Comentários