Notícias

Coreia do Norte lança três mísseis em direção ao Mar do Japão

O lançamento de hoje partiu de Hwangju, no oeste da Coreia do Norte (Foto: Google Map/ Montagem Mundo-Nipo)

Os disparos ocorrem duas semanas após a Coreia do Norte lançar com sucesso um míssil a partir de um submarino.

A Coreia do Norte lançou nesta segunda-feira (5) três mísseis balísticos em direçõ ao Mar do Japão, informou o Estado-Maior das Forças Armadas da Coreia do Sul (JCS) em comunicado, de acordo com agência de notícias Kyodo.

Os disparos dos mísseis, cujo tipo ainda não foi identificado, partiram das proximidades do condado de Hwangju, na província Hwanghae do Norte, situada na parte oeste da Península Coreana, por volta das 12h13 locais de segunda-feira (0h13 no horário de Brasília). Os projéteis percorreram uma categoria de 200 quilômetros até cair em águas do Mar do Japão, explicou o Estado-Maior sul-coreano.

Estes disparos ocorrem duas semanas após a Coreia do Norte lançar com sucesso um SLBM (lançamento de míssil partindo de um submarino), cuja distância de 500 quilômetros percorrida pelo projétil destacou os perigosos avanços que regime do ditador norte-coreano Kim Jong-Um está colhendo em seu programa de armas, conforme noticiou a ‘Kyodo’.

Por enquanto, o Ministério da Defesa da Coreia do Sul está analisando a ação de Pyongyang para conhecer mais detalhes e determinar o tipo exato de mísseis, declarou à Agência ‘Efe’ um de seus porta-vozes.

Enquanto isso, os militares sul-coreanos estão em alerta sobre os movimentos do Exército do país vizinho e reforçaram sua postura de defesa contra a possibilidade de novas “provocações”, afirmou o porta-voz do Ministério.

O Ministério da Defesa do Japão também se pronunciou logo após o lançamento, afirmando que “o país se mantém em alerta máximo pelos recentes testes balísticos norte-coreanos”.

Desde o mês Passado, o Executivo japonês a ordenou a mobilização do sistema antimísseis terra-ar Patriot Advanced Capability-3 (PAC-3) nas instalações do Ministério da Defesa, no centro de Tóquio, além de seus contratorpedeiros equipados com o sistema Aegis, sendo esses estrategicamente posicionados ao largo da costa leste do país.

Além disso, a diplomacia japonesa emitiu hoje forte protesto contra a Coreia do Norte, por intermédio de sua embaixada em Pequim, conforme noticiou a agência japonesa.

Na semana passada, o governo japonês  pressionou o Conselho de Segurança da ONU, pedindo para que considere novas sanções contra o país vizinho, alegando que os lançamentos balísticos, todos efetuados em direção ao Mar do Japão, representam grande ameaça para a região e para o mundo.

O novo teste de mísseis da Coreia do Norte acontece em um momento de tensão na região, depois que o Conselho de Segurança da ONU impôs, no mês de março, fortes sanções comerciais ao país comunista pelas testes nuclear e de mísseis de longo alcance realizadas no começo do ano.

Desde então, são constantes os lançamentos por parte de Pyongyang de mísseis de diversos calibres.

O teste realizado no dia 24 de agosto gerou um forte alarme, já que foi a primeira vez que a Coreia do Norte conseguiu disparar com sucesso um míssil a partir de um submarino.

A Agência ‘Efe’ sugeriu que o lançamento de hoje pode ter sido efetuado em represália à visita da presidente da Coreia do Sul, Park Geun-hye à China, por ocasião da cúpula do G20.

Comentários