Notícias

Toyota reporta lucro recorde no primeiro semestre fiscal

A Toyota manteve um crescimento constante tanto no 2º trimestre quanto no 1º semestre do ano fiscal que começou em abril.

Do Mundo-Nipo com Agência Kyodo

As vendas líquidas da Toyota subiram 3,3%, totalizando um recorde de US$ 113,2 bilhões no semestre de abril a setembro.

Imagem: Reprodução/NHK  

Lucro da Toyota no primeiro semestre fiscal de 2014 (Imagem: Reprodução/NHK)

 

A Toyota Motor divulgou nesta quarta-feira (5) seus resultados financeiros até a primeira metade do fiscal de 2014, que começou em abril. Os números mostram que a maior montadora do mundo do mundo, em volume de vendas, manteve um crescimento constante tanto no segundo trimestre (de julho a setembro) quanto no primeiro semestre (de abril a setembro), graças às fortes exportações que foram beneficiadas pelo enfraquecimento do iene

O lucro operacional de abril a setembro aumentou 7,7% em relação ao mesmo período do exercício anterior em termos de ienes, o que representa cerca de US$ 11,8 bilhões. Já o lucro líquido da primeira metade do ano fiscal aumentaram 12,6%, somando o equivalente a US$ 10 bilhões. No mesmo período, as vendas da Toyota subiram 3,3%, totalizando um recorde de cerca de US$ 113,2 bilhões, de acordo com o noticiário da TV estatal japonesa ‘NHK’.

Na base trimestral, conforme noticiado pela agência ‘Valor Online’, o lucro líquido da montadora japonesa saltou 16,9% no segundo trimestre fiscal, de julho a setembro, ante mesmo período do exercício anterior, somando 436,1 bilhões de ienes ou cerca de US$ 3,97 bilhões. Os números levam em conta o padrão Japan Gaap, que representa as normas contábeis japonesas.

A receita líquida da Toyota subiu 2,5% sobre as mesmas bases de comparação e somou 2,78 trilhões de ienes. Apesar da procura mais fraca pelos carros da montadora em seu mercado doméstico, as exportações foram beneficiadas pela desvalorização do iene e renderam 1,91 trilhão de ienes ao balanço, 7,7% a mais.

Como resultado da demanda enfraquecida no Japão, a Toyota decidiu reduzir a utilização de capacidade no país e a produção caiu 4,6% no local, para 815 mil unidades. Fora do país, a empresa fabricou 1,44 milhão de veículos, alta de 9%.

A Ásia foi o continente que mais elevou as encomendas de carros da japonesa no período, com aumento de 11,5%, para 58 mil automóveis. Por outro lado, Américas Central e do Sul e Oceania seguraram um crescimento mais relevante das exportações. À primeira região foram vendidas 14 mil unidades, queda de 39,1%, e à segunda, 41 mil veículos, recuo de 12,8%.

“Conseguimos ganhar com os esforços de redução de custos e com as taxas de câmbio favoráveis, mas mudanças em nosso portfólio e despesas maiores tiveram impacto negativo [no resultado do trimestre fiscal]”, explicou, em comunicado, o vice-presidente do grupo, Nobuyori Kodaira.

O balanço mostra, contudo, que o lucro operacional caiu 4,9%, para 289,4 bilhões de ienes. O avanço na última linha veio principalmente por conta do resultado financeiro, com receitas de marcação a mercado de alguns investimentos e contratos de swap de juros.

Com o forte avanço no trimestre fiscal, a Toyota resolveu elevar suas previsões para o restante do exercício anual. A estimativa de receita foi de 25,7 trilhões de ienes para 26,5 trilhões de ienes, o que representaria avanço de 3,1% ante o ano fiscal anterior, e a de lucro foi de 1,78 trilhão de ienes para 2 trilhões de ienes, expansão de 9,7%.

Mas as projeções de vendas foram cortadas. Agora a companhia espera vender 10,1 milhões de unidades no ano fiscal, contra 10,25 milhões de carros anteriormente. Perante o ano fiscal de 2014, a queda seria de 0,4%.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários

Deixe de comentário

*