Notícias

Companhias no Japão recebem ameaças simultâneas de bombas

Foto: Stockvault / Edição MN

Loja de departamento, estações de trem e navios foram evacuados em Shiga, Kyoto, Osaka e Hiroshima.

Milhares de pessoas foram retiradas de locais públicos em quatro províncias no centro-oeste do Japão, depois que lojas, operadoras de trens e de navios receberam ameaças de bombas neste domingo (5), dia marcado pela chegada o líder norte-americano Donald Trump ao Japão, onde mal chegou e já enfatizou sua dura retórica contra a Coreia do Norte, de acordo com a imprensa japonesa.

Segundo a emissora pública ‘NHK’, estações de trem, lojas de departamentos, navios, entre outros locais públicos, foram evacuados em localidades situadas nas províncias de Shiga, Kyoto, Osaka e Hiroshima.

Em Kyoto, ou Quito, a companhia ferroviária Keihan Electric Railway, que também opera trens em Osaka e Shiga, recebeu um telefone com ameaça de bomba por volta das 11h locais de domingo (00h no horário de verão em Brasília).

A ameaça afirmava que uma explosão iria acontecer dentro de uma hora na estação de Sanjo, na cidade de Kyoto.

A estação foi então interditada e centenas de passageiros foram retirados do local. O bloqueio durou cerca de uma hora e nenhum explosivo foi encontrado.

Ainda de acordo com a ‘NHK’, outras estações de trem em Kyoto receberam ameaças semelhantes, o que afetou quase 10 mil residentes e turistas, em vista de que a região abriga centenas de santuários milenares e o incidente ocorreu justamente num domingo, dia de maior visitação a esses locais.

A agência de notícias ‘Kyodo’ informou que, em Osaka, uma loja de departamento na cidade de Takatsuki também sofreu ameaça de bomba e foi interditada a partir do meio dia local neste domingo. A polícia vistoriou o estabelecimento e áreas próximas, que foram liberados e reabertos ao público por volta das 13h30 locais.

Enquanto isso, na província de Shiga, outra ameaça de bomba provocou a evacuação de um total de 290 passageiros em uma embarcação turística da empresa Michigan, que realiza cruzeiros no famoso Lago Biwa. Nenhum explosivo foi encontrado.

Segundo a agência ‘Jiji Press’, em Hiroshima, a companhia JR West Miyajima Ferry, que opera linhas férreas e marítimas, recebeu uma ligação alertando que haveria uma explosão em um navio por volta das 09h45 locais desde domingo.

Com a ameaça, aproximadamente 35 operações da companhia foram canceladas por cerca de duas horas. Nenhum explosivo foi encontrado na operação que afetou mais de seis mil pessoas na região, conforme noticiou a ‘Jiji Press’.

Comentários