Notícias

McDonald’s do Japão enfrenta mais um problema com nugget de frango

Um cliente encontrou plástico em um nugget de frango vendido numa loja do McDonald’s em Aomori no último fim de semana.

Do Mundo-Nipo com Agências

A operadora japonesa da rede de fast food McDonald’s está enfrentando mais um problema em seu cardápio. Um porta-voz da empresa informou ontem que um cliente encontrou um pedaço de vinil em um nugget de frango vendido em uma de suas lojas durante o último fim de semana.

A descoberta, que aconteceu em uma loja localizada na cidade de Misawa, na província de Aomori, levou a empresa a suspender a venda do produto em cerca 800 lojas dentre as mais de 3 mil unidades existentes no Japão. A operadora japonesa informou ainda que a fabricação do nugget era proveniente de uma unidade de produção da Tailândia.

Este incidente, divulgado na segunda-feira (5), acontece em menos de 2 semanas após a operadora japonesa ter enfrentado uma escassez de batata congelada vinda dos Estados Unidos, o que forçou a empresa a racionar a venda de batata frita em todas as unidades japonesas.

Desde que a fábrica chinesa Shanghai Husi Food foi acusada pela imprensa na China de ter vendido carne vencida no ano passado, o McDonald’s do Japão tem contado com três unidades produtoras tailandeses para fornecer os nuggets.

Logo após o escândalo vir à tona, o McDonald’s do Japão declarou que estava suspendendo as importações e a venda dos produtos produzidos com alimentos vindo da Husi Food, filial chinesa da norte-americana Osi Group, e que passaria a comprar esses produtos apenas de fornecedores na Tailândia.

Devido a isso, as vendas da companhia no Japão sofreram forte queda. Em novembro, o McDonald’s reportou seu décimo mês consecutivo de recuo nas vendas e registrou uma perda líquida de 9,4 bilhões de ienes no trimestre de julho a setembro.

Fontes: Valor Econômico / Agência Kyodo.

*Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários

Deixe de comentário


*