Notícias

Dólar sobe e volta a fechar acima de R$ 4

Preocupações com a desaceleração na China e testes nucleares na Coreia do Norte desencadearam forte versão a risco.

O dólar subiu frente ao real nesta quarta-feira (6) e voltou a fechar acima de R$ 4, seguindo o movimento no exterior diante de preocupações com a economia chinesa e tensões geopolíticas envolvendo a Coreia do Norte.

A moeda norte-americana subiu 0,7%, cotada a R$ 4,0214 na venda. Na véspera, a moeda havia caído 1,01% e fechado abaixo de R$ 4. Com o resultado de hoje, o dólar acumula alta de 1,86% nas três primeiras sessões de 2016.

Contexto internacional
Nesta quarta-feira, o dólar se valorizou frente às principais divisas emergentes após a divulgação de dados mais fracos do setor de serviço na China. O movimento de aversão a risco foi ampliado com a publicação de notícias sobre testes nucleares pela Coreia do Norte.

O índice de gerentes de compras (PMI) do setor de serviços da China, medido pelo grupo de mídia Caixin em parceria com o Instituto Markit, apontou recuo em dezembro para 50,2 em relação aos 51,2 registrados no mês anterior. A queda coloca o indicador muito próximo do terreno de contração e aumenta a preocupação com uma desaceleração mais forte do mercado asiático, e afetou principalmente as moedas atreladas a commodities.

O banco central da China reduziu novamente a cotação de referência do yuan em relação ao dólar para o menor nível desde abril de 2011, que passou para 6,5314 yuans por dólar.

Cenário nacional
No mercado local, o Banco Central divulgou o fluxo cambial de 2015, que ficou positivo em US$ 9,414 bilhões, mostrando uma recuperação em relação ao saldo negativo de US$ 9,287 bilhões registrado em 2014. Esse é o melhor resultado desde 2012, quando o saldo cambial ficou positivo em US$ 16,753 bilhões.

O saldo positivo em 2015 foi impulsionado pelo ingresso na conta comercial, cujo saldo líquido somou US$ 25,486 bilhões e foi resultado de uma forte queda na contratação de câmbio para importação. O aumento foi de 516% em relação ao saldo positivo de US$ 4,137 bilhões em 2014.

Já na conta financeira, o saldo ficou negativo em US$ 16,071 bilhões, superior aos US$ 13,424 bilhões registrados em 2014 e é o pior resultado desde 2013. Em dezembro, o fluxo cambial foi negativo em US$ 2,956 bilhões.

Dessa forma, os bancos encerraram dezembro com uma posição vendida em dólar no mercado à vista de US$ 20,139 bilhões ante US$ 18,2987 bilhões em novembro.

Atuações do Banco Central no câmbio
Nesta manhã, o Banco Centrl fez mais um leilão de rolagem dos swaps cambiais que vencem em 1º de fevereiro, vendendo a oferta total de até 11,6 mil contratos.

Até o momento, o BC já rolou o equivalente a US$ 1,695 bilhão, ou cerca de 16% do lote total, que corresponde a US$ 10,431 bilhões.

Fontes: Agência Valor Online | Agência Reuters.

Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários