Notícias

Pela 1ª vez, Japão registra menos de 1 milhão de nascimentos

Foto: Aflo Images

Japão enfrenta queda na taxa natalidade pelo 10º ano consecutivo.

O número de nascimento no Japão totalizou pouco mais de 970 mil em 2016, o que representa a primeira vez desde 1899, quando teve início o recolhimento das estatísticas, os nascimentos anuais no país foram inferiores a 1 milhão. Esta é a principal conclusão da pesquisa mais recente realizada pelo Ministério da Saúde do país asiático sobre o assunto referente ao ano passado.

De acordo com os dados apresentados, o Japão enfrenta uma queda na taxa natalidade pelo 10º ano consecutivo. No entanto, em 2016, a relação entre o número de nascimentos no país, que foi de cerca de 977 mil crianças, e o de mortes no mesmo período foi realmente acentuada.

Segundo a pesquisa, no ano passado, a taxa de natalidade na nação, ou seja, o número médio de filhos por mulher, foi de 1,44, o que representa um recuo de 0,01 em relação ao ano anterior.

Apesar de o descenso da taxa parecer discreto, ele é preocupante, isso porque ele é mais significativo entre as mulheres mais jovens e de até 30 anos de idade e mais leve nas mamães no final dos seus 30 anos e no começo dos seus 40.

Além disso, a ilha de Okinawa, no sudoeste do arquipélago, é o lugar onde mais nascem crianças na “terra do sol nascente”, com uma média de 1,95, enquanto a capital Tóquio tem a menor taxa de natalidade do país, de apenas 1,24.

O número de nascimentos no Japão vem enfrentando quedas logo após o seu “baby boom” da década de 1970, durante o qual se registrava uma média de mais de 2 milhões de nascimentos por ano. O número desceu para 1,5 milhão em 1984, para 1,1 milhão em 2005 e agora para o marco histórico de menos de 1 milhão.

Descenso populacional
população japonesa está agora estimada em 127,1 milhões, incluindo residentes estrangeiros. O número vem declinando drasticamente, com descenso médio de 0,7% entre 2010 e 2015, de acordo com o último censo do governo japonês, que apresenta anualmente crescimento forte na população de idosos.

No geral, a população japonesa caiu quase 1 milhão nos últimos cinco anos e a previsão é que a demografia despenque para cerca de 83 milhões em 2100. Desse total, mais de 35% dos japoneses terão idade superior a 65 anos, segundo o último levantamento da Organização das Nações Unidas (ONU).

Fonte: Revista online ISTOÉ / Via agência ANSA.

Comentários