Notícias

Número recorde de ‘barcos fantasmas’ chegou a costa japonesa em novembro

Foto: Reprodução / NHK

Escassez de alimentos na Coreia do Norte tem levado um número cada vez maior de pescadores ao mar.

A Guarda Costeira do Japão afirmou que 28 “navios fantasmas” foram encontrados à deriva ou encalhados na costa do país no decorrer de novembro passado, contra apenas quatro no mesmo período de 2016. Segundo a emissora estatal japonesa ‘NHK’, trata-se do maior número mensal de barcos da Coreia do Norte que chegaram avariados ao litoral do país desde que registros desse tipo passaram a ser compilados quatro anos atrás.

As autoridades acreditam que o motivo para o aumento é que os pescadores se aventuram para mais longe da costa norte-coreana em busca de mais peixes para o país, que tem a economia afetada por embargos econômicos impostos pela comunidade internacional por causa do programa nuclear do líder norte-coreano Kim Jong-un.

Especialistas consultados pela ‘NHK’, também apontam que um número cada vez maior de barcos pesqueiros da Coreia do Norte está em atividade no Mar do Japão. Eles dizem que Pyongyang vendeu os direitos de pesca nas proximidades da costa do país para pescadores chineses como um meio de obter divisas estrangeiras.

Segundo dados revelados pela Guarda Costeira Japonesa e noticiados hoje (6) pelo jornal ‘O Globo’, Um total de 64 embarcações norte-coreanas foram encontradas ao longo da costa japonesa de janeiro a novembro deste ano. Desse total, a maioria dos tripulantes foi encontrada viva.

Ainda de acordo com os números do órgão marítimo japonês, apenas em novembro, 42 pescadores foram resgatados com vida, mas a polícia encontrou corpos de 18 pessoas, muitas delas em estado avançado de decomposição ou em esqueletos.

Apesar de o número de “navios fantasmas” encontrados até agora estar em linha com os anos anteriores, o aumento repentino durante o mês de novembro sugere que os pescadores estão se arriscando mais, provavelmente como consequência do embargo.

Com os EUA, Japão e aliados tentam sufocar a economia norte-coreana, assim as exportações de peixe para a China se tornam uma importante fonte de receitas.

O jornal estatal norte-coreano “Rodong Sinmun” destacou a importância do setor em editorial recente, dizendo que a pesca de inverno é crucial para a sobrevivência do país. “Barcos de pesca são como navios de guerra, protegem o povo e a nação. (…) Peixes são como balas e cartuchos de artilharia”, adiantou ‘O Globo’.

Para cumprirem as cotas, pescadores navegam com seus barcos mal equipados em mar aberto, e qualquer problema mecânico faz com que as embarcações fiquem à deriva e sejam levadas pela corrente para a costa japonesa. As autoridades japonesas reforçaram a vigilância, temendo que alguns dos barcos levem espiões ao país.

Dez pescadores de um dos barcos encontrados estão sendo investigados após eles terem admitido o roubo de equipamentos elétricos de uma cabana numa ilha deserta ao sul de Hokkaido, norte do Japão, onde eles desembarcaram no mês passado.

Outros oito sobreviventes de um naufrágio serão enviados de volta à Coreia do Norte, pela China, após pedirem para ser repatriados.

Fontes: O Globo | NHK.

Notícias relacionadas
» Coreia do Norte faz novo lançamento de míssil no Mar do Japão

» Japão encontra corpos de supostos norte-coreanos em barco à deriva

» Oito norte-coreanos são resgatados na costa norte do Japão

» Japão anuncia novas sanções contra Coreia do Norte

Comentários