Notícias

Dólar tem 3ª queda seguida, mas se mantém no patamar de R$ 3,40

Foto: Freedoc Images

Nas últimas três sessões, o dólar desvalorizou quase 2%.

O dólar fechou em queda ante o real nesta quarta-feira (7), terceira retração consecutiva e com mais uma intervenção do Banco Central no câmbio. A sessão foi influenciada pelo cenário político local, com o mercado à espera da decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) sobre o afastamento de Renan Calheiros (PMDB-AL) da presidência do Senado.

A moeda norte-americana recuou 0,37%, cotada a R$ 3,4041 na venda. Na mínima da sessão, chegou a R$ 3,3733 e, na máxima, R$ 3,4207.

Apesar de postar três sessões seguidas de queda, o dólar se manteve no patamar de R$ 3,40 e acumula desvalorização de 1,97% na semana. No mês, tem alta de 0,5% e, no ano, desvalorização de 13,78%.

O STF analisa nesta quarta-feira a decisão liminar que afasta o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) da presidência do Senado.

“O mercado está muito especulativo, volátil. Poucos dias atrás, o dólar estava em R$ 3,38, logo depois, encostou em R$ 3,45. Qualquer evento novo, o humor vira”, disse o diretor da mesa de câmbio da corretora Multi-Money, Durval Correa, à agência de notícias Reuters.

Hoje os investidores estavam mais tranquilos com o cenário político, após forte estresse na véspera. Na terça-feira, Renan se recusou a assinar a notificação da decisão do ministro Marco Aurélio Mello, do STF, mas apresentou recurso contra a liminar.

A Mesa Diretora do Senado informou que não acatará a decisão liminar até que o plenário do STF se manifeste. O substituto imediato de Renan no comando da Casa é o primeiro vice-presidente do Senado, Jorge Viana (PT-AC), que pertence a um partido de oposição ao governo de Michel Temer.

A preocupação dos investidores era de que a confusão pudesse atrapalhar a aprovação de medidas econômicas no Congresso, principalmente a votação da PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que limita os gastos públicos, prevista para a próxima semana no Senado.

Nesta sessão, o mercado se tranquilizou um pouco mais com a notícia, publicada pelo jornal “Folha de S.Paulo”, de que teria sido fechado acordo entre o STF e o Senado que pode manter Renan na presidência da Casa e contornar a crise política.

Atuação do Banco Central
O Banco Central fez novamente leilão de swap cambial tradicional, equivalente à venda futura de dólares, vendendo integralmente a oferta de 15 mil contratos para rolagem dos contratos que vencem em janeiro.

(Com Agência Reuters)

Comentários