Notícias

Japão encontra mais 2 corpos de supostos pescadores norte-coreanos

Barco coreano encontrado á deriva em em Akita | Foto: Reprodução / AP

Os corpos foram achados em uma praia em Oga, na província de Akita, onde ‘barcos fantasmas’ foram encontrados à deriva.

Dois corpos de supostos pescadores norte-coreanos foram encontraram nesta quinta-feira (7) no litoral nordeste do Japão, no que se somam aos vários casos similares registrados no país durante o último mês.

Os corpos foram achados em uma praia da cidade de Oga (prefeitura de Akita) pela polícia japonesa, que também encontrou duas embarcações à deriva em pontos diferentes a vários quilômetros de distância dos corpos, informaram fontes policiais à agência local “Kyodo”.

Embora os corpos estivessem em estado de decomposição e não puderam ser identificados, a polícia acredita que trata-se de pescadores norte-coreanos, já que as embarcações achadas são similares aos vários barcos de madeira procedentes do país vizinho que chegaram às costas do Japão em datas recentes.

Saiba mais
» Número recorde de ‘barcos fantasmas’ chegou a costa japonesa em novembro
» Japão encontra 8 corpos de supostos norte-coreanos em barco à deriva
» Oito norte-coreanos são resgatados na costa norte do Japão

Uma terceira embarcação com as mesmas caraterísticas foi achada hoje na prefeitura Niigata (nordeste de Japão), à deriva a uns dois quilômetros da ilha de Sado.

Só durante o mês de novembro, chegaram a águas japonesas 24 embarcações pesqueiras aparentemente norte-coreanas, praticamente a metade do total de 55 casos deste tipo registrados neste ano pelas autoridades japonesas.

Além destas embarcações, foram recuperados um total de 11 cidadãos norte-coreanos com vida e 22 mortos, segundo dados da Guarda Litorânea japonesa.

Na segunda-feira foram achados os restos de outros quatro marujos no litoral do norte japonês, sendo que dois tinham marcas do falecido fundador da Coreia do Norte, Kim Il-sung.

Acredita-se que os pescadores norte-coreanos se aventuram com frequência longe de suas costas no Mar de Japão (mar do Leste na península coreana) em busca de maiores capturas para cumprir com as cotas de produção estatais.

Da Agência EFE

Comentários