Notícias

Japonesa Mitsui encerrará operação de grãos no Brasil

Mitsui & Co | Foto: Creative Commons

Por conta de prejuízos, a gigante Matsui fechará sua unidade Multigrain no Brasil até o final deste ano.

Atualizado em 15/05/2018


A companhia japonesa Mitsui & Co anunciou que vai fechar sua unidade Multigrain no Brasil até o final deste ano, em meio à acirrada competição no setor que levou a prejuízos, informou nesta terça-feira a agência Reuters.

A Mitsui investiu um total de 47 bilhões de ienes (431,47 milhões de dólares) para adquirir uma participação total na Multigrain até o final de 2011, mas a unidade, que comercializa soja e milho, vem registrando prejuízos nos últimos quatro anos devido à crescente competição das principais empresas de grãos e operadores chineses.

“A razão direta por trás das perdas é a concorrência excessiva depois que o número de novos participantes cresceu rapidamente”, disse o vice-presidente financeiro da Mitsui, Takakazu Uchida, em entrevista coletiva.

A Mitsui registrou uma despesa única de 38,2 bilhões de ienes (351 milhões de dólares) no ano encerrado em 31 de março com a Multigrain. A empresa com sede em Tóquio havia alertado em fevereiro que uma reestruturação da unidade era provável.

A Multigrain reduziu os lucros anuais da Mitsui em 47,7 bilhões de ienes, disse uma porta-voz da companhia.

Corretoras japonesas, incluindo a rival Marubeni, investiram agressivamente em empresas de grãos no exterior há vários anos, mas ainda estão lutando para gerar lucros.

No geral, a Mitsui informou um salto de 37% no lucro líquido consolidado do exercício encerrado em 31 de março de 2018, para 418,5 bilhões de ienes, devido aos preços mais altos do minério de ferro e do carvão.

Grupo Mitsui
Fundada em 1876, a Mitsui & Co é uma das maiores sogo shosha (empresa de comércio em geral) no Japão. A companhia faz parte do Grupo Mitsui e sua área de negócios abrange energia, maquinário, produtos químicos, alimentos, têxteis, logística, finanças, entre outros setores, no mundo todo.

Fontes: Agência Reuters | Mitsui & Co.

Comentários