Notícias

Dólar tem 3ª alta seguida, mas ainda fecha abaixo de R$4

Foto: Stockvault

Mesmo com três altas seguidas, das quais acumula ganhos de 2,30%, o dólar não conseguiu retomar o patamar de R$ 4.

O dólar seguiu o movimento no exterior e fechou em alta pela terceira sessão consecutiva nesta quinta-feira (11), refletindo o cenário de maior aversão nos mercados globais diante de nova queda nos preços do petróleo e das persistentes preocupações com a economia global. No mercado local, investidores continuavam preocupados com o ajuste fiscal.

A moeda norte-americana subiu 1,22%, cotada a R$ 3,9837 na venda, após avançar 0,65% na véspera. Mesmo registrando três altas consecutivas, nas quais acumula ganhos de 2,30%, o dólar não conseguiu retomar o patamar de R$ 4.

No acumulado de fevereiro, o dólar tem desvalorização de 1% frente ao real. Em 2016, porém, acumula ganhos de 0,90%.

O mercado local acompanhou o movimento no exterior em meio ao cenário de aversão a risco com o aumento da preocupação com o enfraquecimento da economia global, que tem levado os bancos centrais dos mercados desenvolvidos a colocar as taxas de juros em terreno negativo.

Nesse cenário, o Bank of America Merrill Lynch permanece cauteloso em relação às moedas emergentes dada a elevada volatilidade dessas divisas e a propensão dos investidores a usarem mais o hedge para proteger as posições em bônus de menor liquidez.

No caso do Brasil, o banco continua pessimista em relação ao real, embora veja o câmbio mais perto do preço de equilíbrio, devido à recessão econômica doméstica, inflação alta e paralisia política, que impede uma redução do déficit fiscal.

Notícias de que o governo estuda adotar uma banda para o resultado primário e o adiamento do contingenciamento do Orçamento, que estava previsto para amanhã e ficou para março, acentuaram as dúvidas sobre a capacidade do governo em cumprir a meta de superávit primário, de 0,5% do PIB para este ano, e ajudaram a aumentar o pessimismo no mercado local.

Hoje o Banco central divulgou o fluxo cambial da primeira semana de fevereiro que ficou negativo em US$ 1,022 bilhão, resultado de um superávit de US$ 383 milhões na conta comercial e de um déficit de US$ 1,405 bilhão na conta financeira. No ano, o fluxo cambial está positivo em US$ 453 milhões.

Atuações do Banco Central
Nesta manhã, o Banco Central promoveu mais um leilão de rolagem dos swaps cambiais (equivalente a venda futura de dólares) que vencem em março, vendendo a oferta total de 11,9 mil contratos.

Ao todo, a autoridade monetária já rolou US$ 3,487 bilhões, ou cerca de 34% do lote total, que equivale a US$ 10,118 bilhões.

(Com informações do jornal online Valor Econômico)

Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários

Deixe de comentário

*