Notícias

Mitsubishi Chemical estabelece unidade de materiais resinosos no Brasil

A empresa anunciou que estabeleceu uma subsidiária no Brasil para produzir elastômero termoplástico para uso, principalmente, em peças para automóveis.

Do Mundo-Nipo

A Mitsubishi Chemical anunciou nesta quarta-feira que estabeleceu uma subsidiária no Brasil para produzir e vender materiais de resina para uso, principalmente, em interiores e exteriores de peças para automóveis com intuito de responder a crescente indústria automobilística no país, informou nesta quarta-feira (13) a imprensa japonesa.

 

Mitsubishi Chemical - Mapa das unidades em todo mundo (Imagem: M. Chemical)

Mapa com a localização de todas as unidades da Mitsubishi Chemical no mundo (Imagem: M. Chemical)

 

Localizada em São Paulo, a Mitsubishi Chemical Polímeros de Desempenho Ltda. disse que pretende iniciar a produção comercial de elastômero termoplástico (TPE), usado na fabricação de produtos de alta performance, no segundo trimestre de 2014.

A Mitsubishi Chemical Corporation, uma das maiores indústrias químicas do Japão, produz e vende elastômero sob a marca Thermolan.

Principais produtos fabricados com elastômero termoplástico:

Indústria automotiva – Os TPEs são usados na indústria automotiva devido às elevadas propriedades mecânicas, resistência ao envelhecimento, óleos e graxas, facilidade de pintura, e o bom retorno à forma original após deformação. As partes exteriores e interiores de automóveis podem ser moldadas por injeção de TPE puro, TPE reforçado com manta e fibra de vidro e blenda de TPE e policarbonato. Painéis laterais facilmente pintados, duráveis e com alta estabilidade dimensional, são produzidos com TPE reforçado com fibra de vidro. Outras aplicações automotivas incluem: coifas dos sistemas de suspensão, frisos, suportes e gaxetas para componentes do volante e sistemas de transmissão e direção, tubos, prendedores e selantes para anéis da porta.

Calçados – São usados em calçados de alto desempenho e solados esportivos com diferentes graus de dureza, cores variadas ou transparentes, e em diversas outras aplicações como arcabouços de patins, solados esportivos com trava, parte superior de saltos, botas de esqui, etc. As chuteiras de futebol, produzidas com TPE’s a base de poliol poliéster, com dureza entre 85 e 90 Shore A, possuem excelente resistência à abrasão e ao rasgo. Os materiais externos das botas de esqui, também são TPE’s devido às propriedades em baixas temperaturas, como resistência à abrasão, rasgo, dobras e impacto. TPE’s são ainda usados nas botas de hóquei no gelo, que com as de esqui, necessitam resistência ao impacto, em baixas temperaturas.

Mangueiras e tubos – Mangueiras e tubos flexíveis são feitos com TPE’s, devido à alta resiliência e flexibilidade, em largas faixas de temperatura, bem como resistência à abrasão, ao rasgo e a quebra. O alto alongamento, a resistência à hidrólise e micróbios e as altas propriedades mecânicas são ideais para o revestimento interno de mangueiras de incêndio, mais leves, fáceis de operar e alta durabilidade. Tubos revestidos com TPE’s são usados no transporte de areia e pedras, devido à resistência à abrasão e ao rasgo.

Eletro & Eletrônica – Além da resistência à abrasão, hidrólise e ataque microbiológico, os TPE’s mantêm a flexibilidade em temperaturas abaixo de zero e suportam temperaturas extremamente altas, evitando o risco de incêndio, sendo usados como material para revestimento, com resistência ao fogo direto. No revestimento de cabos resulta em proteção segura e durável para cabos e conexões.

Filmes e folhas – Folhas e filmes de TPE’s podem ser entrudadas em espessuras variando de poucos a vários milímetros, com resistência à abrasão, furos e rasgo, combinada com alta elasticidade e adesão, e são usados em correias transportadoras com excelente resistência a abrasão. Podem ser pigmentados em qualquer cor. Dependendo do TPE, estas correias podem ser utilizadas com alimentos secos, aquosos ou gordurosos. TPE’s especiais atendem as normas para contato com alimentos da Alemanha (BGA) e EUA (FDA). TPE’s têm baixa permeabilidade ao ar e são usadas em diversas outras aplicações, como: partes ocas coladas, laminação têxtil, coberturas protetoras, selagem de espumas e revestimentos resistentes à abrasão.

As informações são da agência Kyodo e da Indústria de Poliuretanos do Brasil.

 

Para saber mais sobre Negócios e Indústrias, clique em mundo-nipo.com/negócios. Siga também o Mundo-Nipo no Twitter e Facebook.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários

Deixe de comentário

*