Notícias

Japão inclui novos dados em arquivo na web sobre ilhas em disputa

Ilhas Takeshima (Foto: Divulgação//Governo do Japão)

Novos relatórios sustentam soberania japonesa sobre ilhas disputadas com China e Coreia do Sul.

O governo do Japão publicou em sua página na internet novos relatórios sobre as Ilhas Senkaku, no Mar do Leste da China, bem como das Ilhas Takeshima, no Mar do Japão, que sustentam a reivindicação do país pelas ilhas disputadas com China e Coreia do Sul, respectivamente.

Os novos dados, denominados como históricos, tem como base estudos conduzidos por grupos de especialistas sobre essas ilhas. O novo relatório foi acrescentado ao arquivo sobre as ilhas, publicado no website do secretariado do gabinete japonês.

Ilhas Senkaku
O mais recente relatório sobre as Ilhas Senkaku, que a China denomina Ilhas Diaoyu, inclui um antigo documento que sugere que um membro da família real do Reinado Ryukyu, chegou à uma das Ilhas Senkaku em 1819. O Reinado Ryukyu dominou a maior parte da atual província japonesa de Okinawa do século 15 ao 19. O governo do Japão acredita que o documento é o mais antigo registro escrito a respeito da chegada de uma pessoa às Ilhas Senkaku.

O relatório também destaca que um mapa elaborado na China, na Dinastia Qing em 1744, não mostra as ilhas como parte de seu território, o que indica que a dinastia não havia reconhecido as ilhas.

O Japão controla as Senkaku que são reivindicadas por China e Taiwan. O governo japonês sustenta que as Ilhas Senkaku são parte inerente do território do Japão e que não há questão de soberania a ser resolvida no tocante às mesmas.

Ilhas Takeshima
Já o novo relatório publicado sobre as Ilhas Takeshima fala sobre um livro compilado em 1955 pelo governo sul-coreano. O texto diz que no livro em questão não há documentos oficiais mostrando ou mesmo mencionando que o território havia sido incorporado às fronteiras administrativas da Coreia do Sul.

Atualmente, as Ilhas Takeshima (Ilhas Dokdo em sul-coreano) são controladas por Seul e reivindicadas pelo Japão.

Vídeos e arquivos polêmicos
Em dezembro de 2013, o Ministério das Relações Exteriores do Japão lançou vídeos na internet em 12 idiomas, incluindo o português, sobre as ilhas Senkaku e Takeshima.

O material inclui, ainda, um arquivo em pdf com fotos e textos que reforçam a soberania japonesa pelos territórios citados, o que gerou críticas dos governos de Pequim e de Seul.

Ironicamente, os vídeos e os textos dos arquivos também estão disponíveis nos idiomas chinês e coreano.

Na época, o governo da Coreia do Sul criticou o Japão pela iniciativa e exigiu que o material fosse retirado da internet. A China também recebeu a notícia como uma provocação.

Contudo, Japão não retirou os arquivos e seguiu acrescentando dados para reforçar soberania sobre as ilhas em disputa.

Arquivo sobre as Ilhas Senkaku
“As ilhas Senkaku são, indiscutivelmente, uma parte inerente do território do Japão, à luz dos fatos históricos e com base no direito internacional. O Japão agirá com firmeza, mas com serenidade para manter a sua integridade territorial. O Japão continuará a buscar paz e estabilidade na região, que são estabelecidas através da observância do direito internacional”, diz o texto de introdução do arquivo pdf sobre as ilhas Senkaku.

Arquivo sobre as Ilhas Takeshima
“Takeshima é, indiscutivelmente, uma parte inerente do território do Japão à luz de fatos históricos e com base no direito internacional. A República da Coreia tomou Takeshima unilateralmente e a ocupa ilegalmente desde então. O Japão, que tem sido um país pacífico desde o fim de Segunda Guerra Mundial, continuará a procurar uma solução pacífica para a disputa”, diz o texto de introdução do arquivo pdf sobre as ilhas Takeshima.

Vídeo sobre as ilhas Senkaku:

Vídeo sobre as ilhas Takeshima:

Fontes: Agência Kyodo | Canal NHK World.

Comentários