Notícias

Japão acredita que Coreia do Norte lançou novo tipo de míssil

Foto: Montagem Mundo-Nipo

Míssil lançado hoje alcançou altitude muito alta e voou por mais de meia hora antes de cair no Mar do Japão.

O governo do Japão condenou o novo teste de mísseis balísticos realizado pela Coreia do Norte neste domingo (14). Segundo Tóquio, o lançamento pode ter sido de um novo tipo de míssil, em vista que o projétil voou por meia hora e atingiu uma altitude inusualmente alta, totalizando um percurso de aproximadamente 800 quilômetros antes de cair no Mar do Japão.

O teste é um desafio direto ao novo presidente da Coreia do Sul e ocorre no momento em que embarcações dos EUA, do Japão e de países europeus se reúnem para exercícios militares no Oceano Pacífico. Os governos de Seul e de Washington também condenaram o mais recente teste balístico de Pyongyang.

Trata-se do sétimo teste do tipo da Coreia do Norte neste ano, embora o Comando Pacífico dos EUA tenha dito que “a trajetória não é consistente com um míssil balístico intercontinental”. Já autoridades japonesas disseram que o projétil voou durante cerca de 30 minutos, por cerca de 800 quilômetros, e atingiu uma altitude de 2 mil quilômetros. O padrão de voo poderia indicar um novo tipo de míssil, segundo informou a agência de notícias Associated Press.

O Co-diretor do Programa Segurança Global da Union of Concerned Scientists, David Wright, disse que o míssil poderia ter alcance de 4.500 quilômetros. Segundo o pesquisador, o teste pode ter sido de um novo modelo, mostrado pela Coreia do Norte em um grande desfile militar em 15 de abril.

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, afirmou que o lançamento é “absolutamente inaceitável” e que Tóquio responderá de maneira resoluta, sugerindo que elevará as já duras sanções impostas à Coreia do Norte.

Embora Abe defenda o uso da diplomacia para lidar com o regime do ditador norte-coreano Kim Jong-un, afim de dissuadi-lo a abandonar seu programa nuclear, as forças de autodefesa do país sem mantêm em estado de alerta máximo, com o território japonês, terra, ar e mar, equipados com sistemas antimísseis, para o caso de um eventual ataque norte-coreano.

O novo ataque de Pyongyang também ameaça a disposição para o diálogo do novo líder da Coreia do Sul, Moon Jae-in, que se mostrou disposto, inclusive, viajar até a Coreia do Norte para um “encontro amigável” com Kim Jong-un.

Contudo, mediante a esse mais novo teste, o governo sul-coreano lamentou a “provocação” dias após a posse do novo governo de Seul, mas disse que a porta segue aberta para o diálogo.

Enquanto isso, a Casa Branca disse que tomou nota do lançamento e que a Coreia do Norte tem sido “uma ameaça flagrante há muito tempo”. Washington ainda reafirmou seu compromisso com os aliados na região, diante da “provocação” de Pyongyang. Os EUA disseram que a atitude deve ser um chamado para que todos os países implementem sanções mais duras contra a Coreia do Norte.

A ministra da Defesa do Japão, Tomomi Inada, informou que a Coreia do Norte pode ter lançado um “novo tipo de míssil”, diante da altitude e da duração de seu voo. Mas ela afirmou que mais análises são necessárias.

Os militares sul-coreanos, por sua vez, confirmaram que o disparo foi feito na manhã do domingo (hora local), perto de Kusong, na província de Pyongan Norte. No sábado, a imprensa estatal norte-coreana havia afirmado que o país reforçará suas capacidades nucleares, a menos que os EUA abandonem sua política hostil.

Fontes: Agência Associated Press | Agência Estado.


Saiba mais

» CIA cria centro de missão exclusivo para Coreia do Norte


» Premiê japonês quer cooperar com novo presidente sul-coreano


» Japão se prepara contra eventual ataque da Coreia do Norte


» Coreia do Norte realiza grande exercício com artilharia de longo alcance


» Japão instrui população a se precaver de eventual ataque norte-coreano


Comentários