Notícias

Imperador e Imperatriz do Japão lamentam a morte do rei da Tailândia

Foto: Arquivo/Kyodo

O casal imperial reagiu de forma “rara” ao enviar um emissário para expressar condolências pessoalmente.

O imperador do Japão, Akihito, e sua esposa, a imperatriz Michiko, reagiram com profundo pesar à morte do Rei Bhumibol Adulyadej, da Tailândia, falecido na noite de quinta-feira (13), informou nesta sexta-feira (14) a Agência da Casa Imperial do Japão.

O casal soube da morte do rei após retornar ao palácio imperial depois de um encontro com o rei e a rainha da Bélgica, Philippe e Mathilde, que estavam em uma visita de Estado ao Japão.

O casal imperial, que está cumprindo três dias de luto a partir da noite de quinta-feira, reagiu de forma rara ao enviar um emissário para expressar condolências pela morte do rei tailandês.

De acordo com a Agência, o Grande Mestre da Casa Imperial, Chikao Kawai, foi à Embaixada da Tailândia em Tóquio, nesta sexta-feira, enviado pelo casal para expressar o “profundo pesar com o falecimento do Rei Bhumibol Adulyadej”.

Kawai foi recebido pelo embaixador tailandês Bansarn Bunnag. Logo depois, ele se curvou para uma foto do falecido rei e, em seguida, assinou o livro de condolências, documento também assinado pelo primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, que foi à embaixada logo pela manhã.

A rara mobilização do casal reflete as relações longas e estreitas entre a família imperial japonesa e a família real da Tailândia.

Segundo a emissora pública ‘NHK’, a amizade começou em 1964, quando Akihito ainda príncipe herdeiro visitou a Tailândia em companhia da então princesa consorte Michiko.

Depois, em 1995, o casal visitou o país outra vez, no que representou na primeira viagem ao exterior desde que Akihito assumiu o trono, em 1989.

O casal também participou de uma cerimônia, em 2006, para celebrar o sexagésimo aniversário da ascensão ao trono do Rei Bhumibol, conforme noticiou a ‘NHK’.

Comentários