Notícias

Confiança das indústrias do Japão atinge o maior nível em 11 anos

Foto: Getty

O forte avanço reflete a melhora da economia japonesa, que expandiu por sete trimestres seguidos.

O sentimento das grandes empresas industriais do Japão no trimestre de outubro a dezembro subiu ao seu nível mais elevado em 11 anos, graças ao fortalecimento do crescimento global, o que gerou ganhos sólidos das exportadoras japonesas. O cenário de otimismo entre os líderes das empresas refletem ainda a economia doméstica que se expandiu por sete trimestres consecutivos, de acordo com o relatório trimestral da pesquisa Tankan, elaborada pelo Banco do Japão (BoJ, o banco central japonês) e divulgada nesta sexta-feira (15).

Tankan é a abreviação para kigyo tanki keizai kansoku chosa, que literalmente quer dizer “Observação da Economia de Curto Prazo”. A sigla é o título de uma pesquisa trimestral de confiança dos negócios reportado pelo Banco do Japão e que mostra o nível atual da economia japonesa.

Saiba mais
» Falta de mão de obra no Japão cai ao pior nível em 25 anos, diz pesquisa Tankan
» Economia do Japão sobe mais que o esperado no 3º trimestre

A pesquisa inclui o nível da confiança das indústrias/empresas nos país, além de dados macroeconômicos paralelos ao do governo central. Economistas do Banco do Japão investigaram cerca de 11.000 companhias no período de novembro a dezembro deste ano.

O relatório mostra que o índice principal que mede a confiança entre os líderes das grandes empresas industriais do Japão avançou para +25 no trimestre, ante +22 no trimestre anterior. Foi a leitura mais alta desde os +25 registrados em dezembro de 2006.

As leituras positivas significam que o número de gestores otimistas superou o de pessimistas. Os números são calculados subtraindo a porcentagem de empresas que dizem que as condições de negócios atuais são “ruins” daquelas que consideram-nas “boas”.

O Tankan mostrou ainda que os industriais preveem lucros em alta de 15% no ano fiscal a encerrar em 2018, comparada ao aumento de 4,7% previstas para o mesmo período no Tankan do trimestre anterior.

O estudo também mostrou que o sentimento das grandes empresas não industriais do Japão avançou para +23. Os economistas previam +20.

Além disso, o índice para os pequenos empreendimentos aumentou ao seu nível mais alto em 26 anos.

O resultado forte ocorre em meio a crescentes especulações de que o BoJ pode elevar uma ou mais de suas taxas referenciais de juros até o próximo ano, seguindo as pegadas de outros bancos centrais importantes, como os dos Estados Unidos e do Reino Unido.

Do Mundo-Nipo
Fontes: NHK World News | Valor Econômico.

Comentários