Notícias

Frio e neve intensa fazem 6 mortos e centenas de feridos no Japão

A cidade de Sanjo, em Niigata, está toda coberta de neve (Foto: Asahi)

Japão está passando por um dos invernos mais rigorosos de sua história.

Japão está passando por um dos invernos mais rigorosos de sua história, com mais de 90% do arquipélago recebendo neve pesada que já isolou cidades, provocou pelo menos seis mortes e deixou centenas de feridos somente neste último final de semana.

Tempestades de neve atingem há dias cidades na costa do Mar do Japão, desde o norte até o oeste japonês, com temperaturas noturnas variando entre -2º C e -20º C em áreas populosas.

Segundo a Agência de Meteorologia do Japão (JMA, na sigla em inglês), no final de semana, cerca de 90% das localidades de todo o país registrara temperaturas abaixo de zero grau Celsius.

Cidades nas regiões de Tohoku (nordeste) e Kanto (leste) também estão sendo afetadas pelas baixíssimas temperaturas, bem como algumas áreas em Chubu, região central do país. Segundo a JMA, uma forte e densa massa de ar frio está cobrindo grande parte do arquipélago, o que tem provocando intensas nevascas.

A temperatura baixou fortemente em Iwate (Tohoku), chegando a mínima de -16,5º C no domingo (15). Nas grandes cidades, Osaka (centro-oeste) registrou mínima de -0,6º, Tóquio (leste) -2,3ºC e Nagoya (centro-sul) -3,6ºC.

De acordo com o último boletim da agência, por volta das 11 horas locais desta segunda-feira (16), a neve acumulada chegou a 2,04 metros na vila Hinoemata, na província de Fukushima (Tohoku), e a 1,71 metro na cidade de Tsunan, na província de Niigata (Chubu). Em Minakami, cidade localizada na província de Gunma (Kanto), o acúmulo chegava a 1,68 metro.

O órgão prevê que deve continuar a nevar nas áreas montanhosas ao longo do Mar do Japão e nas regiões norte e leste do país.

Até a terça-feira de manhã, a previsão é que ocorra um aumento de 80 centímetros de neve nas áreas montanhosas da província de Niigata, 60 centímetros em vastas localidades da região Tohoku e também nas províncias de Nagano e Gunma.

Já em Hokkaido, ilha no extremo norte do país e região onde as temperaturas são comumente baixas, o acumulo de neve deve aumentar e cerca de 30 centímetros.

Nevascas provocam transtornos nos transportes em todo o país
A neve pesada levou ao cancelamento de centenas de voos em praticamente todas as regiões do país durante o final de semana, o que afetou milhares de passageiros.

O clima severo também está afetando os serviços ferroviários, com interrupções intermitentes, inclusive das linhas Shinkasen, o trem-bala japonês.

Mortes
O frio e a tempestade de neve já provocou a morte de pelo menos seis pessoas e deixou centenas de feridos no país durante o último final de semana, de sexta-feira (13) a domingo (15).

Em Aichi, um homem e uma mulher, ambos com 21 anos, morreram em um acidente de carro na cidade de Nagoya. Eles colidiram com um veículo que dispersava agente anti-congelamento. Duas outras pessoas ficaram gravemente feridas no acidente.

Na província de Nagano, um galho de árvore, que quebrou com o peso da neve, atingiu um monge de um templo. Ele estava limpando a neve acumulada no momento do incidente e foi levado a um hospital local, onde morreu mais tarde.

Uma mulher de 80 anos morreu, provavelmente de frio, na província de Niigata. Ela foi encontrada caída inconsciente próxima a uma calçada que estava bloqueada pela neve.

Em Osaka, um homem morreu e um acidente envolvendo vários veículos em uma estrada local. A pista estava escorregadia pelo acumulo de neve.

Em Fukuchiyama, na província de Quioto ou Kyoto, um homem de 88 anos foi encontrado morto em uma estufa. Segundo a polícia, a estrutura do local desmoronou com o peso da neve.

Ao todo, ao menos 300 pessoas ficaram feridas em acidentes relacionados à neve somente entre a última sexta-feira e domingo.

Mediante isso, a JMA pede cautela à população, já que pistas ficam escorregadias com o gelo e o acumulo de neve pode bloquear estradas, bem como provocar avalanches.

Fontes: Agência Kyodo | NHK News Japan.

Comentários