Notícias

Japão e China retomam conversas comerciais suspensas há 8 anos

Foto: iStock

A retomada das conversações ocorre num momento de fortes tensões comerciais provocadas pelos EUA.

Japão e China retomaram nesta segunda-feira (16) as conversas econômicas de alto nível que estavam suspensas a mais de sete anos, uma iniciativa que ocorre em um momento de tensa relação comercial dos Estados Unidos com os dois países.

O ministro das Relações Exteriores japonês, Taro Kono, e seu colega chinês, Wang Yi, reuniram-se em Tóquio, no segundo dia de visita do chefe da diplomacia chinesa ao país, cuja agenda está focada em estreitar as relações econômicas e comerciais.

A segunda e terceira potências econômicas mundiais, China e Japão, respectivamente, decidiram retomar o diálogo e cooperar diante das recentes medidas do presidente norte-americano, Donald Trump, em relação as tarifas sobre as importações.

A preocupação é crescente sobre uma disputa comercial entre a China e os Estados Unidos, na qual as duas nações se ameaçam mutuamente com tarifas.

O Japão entrou para as críticas de Donald Trump sobre o comércio e foi atingido com as tarifas sobre o aço e o alumínio, mas a terceira economia mundial ainda não ameaçou com retaliações.

Wang Yi é o primeiro ministro das Relações Exteriores da China a visitar o Japão em um contexto bilateral desde 2009, na sequência de disputas sobre a soberania das ilhas Senkaku (Diaoyu, em chinês).

“Nesses oito anos, as duas nações, assim como as condições econômicas que as cercam, mudaram muito, mesmo com o aumento dos papéis econômicos regionais”, disse Kono no início das discussões, observando a necessidade de redefinir seus laços bilaterais.

O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, e o presidente chinês, Xi Jinping, prometeram no ano passado redefinir a relação, às vezes tensa, entre as duas maiores potências econômicas da Ásia.

Na véspera da reunião, no domingo, Kono e Yi reafirmaram o compromisso de trabalhar em conjunto para “tornarem a desnuclearização da Coreia do Norte uma realidade”, um assunto que vai estar em cima da mesa na reunião entre o Donald Trump e o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, prevista para o final de maio.

Antes de regressar a Pequim, o ministro dos Negócios Estrangeiros chinês vai encontrar-se ainda com Shinzo Abe, que viaja na terça-feira aos Estados Unidos para se reunir com Donald Trump.

Fontes: Agência Reuters | Agência Lusa.

Comentários