Notícias

Dólar fecha com a maior queda do mês interrompe série de 6 altas ante o real

Após uma série de seis altas consecutivas, o dólar caiu ao patamar de R$ 2,32.

Do Mundo-Nipo com Agências

O dólar interrompeu uma série de seis altas consecutivas ante o real nesta terça-feira (16), e fechou na maior queda percentual diária ante a moeda brasileira desde o fim de agosto, com os investidores apostando que a presidente Dilma Rousseff (PT) perderá terreno na próxima pesquisa de intenção de voto para a eleição presidencial. Influiu ainda no resultado as dúvidas sobre o Federal Reserve (Fed, bando central dos EUA) e sua decisão sobre o rumo da política monetária americana.

A moeda norte-americana encerrou o dia com desvalorização de 0,65%, cotada a US$ 2,3286 para a venda, após atingir, na véspera, o maior valor de fechamento desde 19 de março, cotada a R$ 2,349. Apenas nas últimas seis sessões, o dólar acumulou ganhos de 4,66%. A queda de hoje é a mais alta do mês.

Segundo dados da BM&F, o movimento financeiro foi fraco, em torno de US$ 800 milhões, bem abaixo da média diária deste mês, de US$ 1,4 bilhão. No acumulado da semana, moeda registra desvalorização de 0,28%. No mês, porém, há alta de 4%, No ano, a desvalorização aumentou para 1,23%.

O dólar ampliou o movimento de queda à tarde, com investidores reduzindo as apostas de que o Federal Reserve possa voltar a elevar os juros antes do esperado.

Entretanto, o enfraquecimento global do dólar ganhou corpo após o articulista do “The Wall Street Journal” Jon Hilsenrath, especialista em Fed, afirmar em vídeo acreditar que o Fed não promoverá nenhuma importante mudança em seu comunicado de política monetária a ser divulgado na quarta-feira.

No Brasil, o mercado aguarda para hoje a divulgação dos resultados da pesquisa Ibope para Presidência da República. Mais cedo, circularam nas mesas de operação comentários de que outras pesquisas mostraram um aumento da vantagem de Marina Silva (PSB) sobre Dilma Rousseff (PT).

Os investidores também continuaram atentos ao Banco Central brasileiro e à possibilidade de a autoridade monetária aumentar sua atuação no mercado de câmbio.

 

Atuações do Banco Central

O BC vendeu a oferta de até 6 mil contratos de swap cambial tradicional, que equivalem a venda futura de dólares, para rolagem nesta manhã. Até agora, o banco rolou cerca de 31% do lote total, que corresponde a US$ 6,677 bilhões.

Pela manhã, o BC também vendeu a oferta total de até 4 mil swaps pelas atuações diárias, com volume correspondente a US$ 197,9 milhões de dólares. Foram vendidos 2 mil contratos para 1º de junho e 2 mil para 1º de setembro de 2015.

*As cotações são da Agência  Thomson Reuters.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários

Deixe de comentário

*