Notícias

Norte do Japão é atingido por dois terremotos em menos de meia hora

O mapa mostra onde ocorreram os epicentros e as áreas afetadas (Foto: JMA/Montagem MN)

Os dois terremotos tiveram epicentros na costa de Miyagi e foram sentidos em várias províncias.

Dois terremotos quase que simultâneos atingiram a região norte do Japão na tarde deste domingo (hora local), ambos os tremores foram sentidos em uma ampla área na região, informou a Agência Meteorológica do Japão (JMA, sigla em inglês), acrescentando os tremores não provocaram risco de tsunami.

De acordo com a JMA, o primeiro terremoto atingiu magnitude de 5,3 graus na escala Richter e ocorreu às 16h37 locais deste domingo (05h37 pelo horário de verão em Brasília), com epicentro registrado na costa da província de Miyagi, a uma profundidade de 20 quilômetros.

O tremor foi sentido em uma grande área em Miyagi e atingiu intensidade máxima de 4 graus na escala japonesa, que vai até 7. O tremor também foi sentido nas províncias de Iwate, Yamagata, Fukushima, Aomori, Akita, Ibaraki e Tochigi, com intensidade entre 2 e 3 graus na escala japonesa.

Vinte e um minutos depois, outro tremor ocorreu no mesmo local, com magnitude 4,1 graus na escala Richter e também a uma profundidade de 20 quilômetros.

Este abalo foi sentido mais intensamente em Onagawa, cidade costeira na província de Miyagi, atingindo intensidade máxima de 3 graus na escala japonesa. A cidade de Onagawa foi uma das mais afetadas pelo tsunami em março de 2011, que devastou parte do nordeste japonês.

Segundo a agência de notícias ‘Kyodo’, até o momento, não há relatos sobre vítimas ou danos causados a infra-estruturas. Mas a JMA alerta para grandes possibilidades de réplicas (tremores secundários) na região norte, principalmente no nordeste do país.

O Japão faz parte do chamado ‘Anel de Fogo do Pacífico’, uma das zonas sísmicas mais ativas do mundo, e sofre terremotos diariamente. Mediante a isso, o país possui uma infraestrutura desenvolvida para resistir tremores que poderiam ser fatais em outras partes do mundo.

Comentários