Notícias

Dólar recua e volta a fechar abaixo de R$ 3,90

Foto: Shutterstock

Apesar do recuo nesta sessão, o dólar acumula valorização de 0,40% na semana e de 0,07% no mês.

O dólar recuou quase 1% ante o real nesta quinta-feira (17), um dia após o rebaixamento da nota brasileira pela agência Fitch e do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) elevar a taxa básica de juros do país pela primeira vez em cerca de uma década.

A moeda norte-americana caiu 0,90%, cotada a R$ 3,8893 na venda, após subir 1,24% na véspera e encerrar acima de R$ 3,90 pela primeira vez desde 28 de outubro.

Apesar do recuo nesta sessão, o dólar acumula valorização de 0,40% na semana e de 0,07% no mês. Em 2015, o acumulo positivo é de 46% até esta quinta.

Cenário externo
Na véspera, o Federal Reserve elevou os juros e indicou que a trajetória de alta da taxa deve ser gradual.

Embora juros mais altos tendam a atrair para os EUA recursos aplicados no Brasil, operadores entenderam a decisão como uma demonstração de confiança na economia norte-americana e reagiram investindo em negócios de maior risco.

Ao mesmo tempo, receberam bem a perspectiva de um aumento lento da taxa.

“Para o mercado, esse é o melhor dos mundos”, disse o gerente de câmbio da corretora Treviso, Reginaldo Galhardo, à agência de notícias Reuters.

Contexto interno
No Brasil, investidores continuavam preocupados com o cenário político e econômico, em meio a expectativas de que o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, deixe o governo, e enquanto o Supremo Tribunal Federal avalia as regras do processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff.

Na véspera, a agência de classificação de riscos Fitch tornou-se a segunda aretirar o selo de bom pagador internacional do Brasil, argumentando, entre outros pontos, que o processo de impeachment aumenta a incerteza política. Operadores ressaltaram, porém, que muitos investidores já esperavam que isso ocorresse.

“Talvez vejamos ainda alguma pressão no fim do ano, porque muita gente precisa fazer ajustes na carteira para fechar o balanço de 2015. Mas se você olha para o mercado, ele já vem se comportando como grau especulativo há tempos”, disse o operador de uma corretora internacional à Reuters.

Atuações do Banco Central no câmbio
O Banco Central fez um leilão de venda de até US$ 500 milhões com compromisso de recompra, em operação normal nesta época de fim de ano.

O BC também deu continuidade, pela manhã, à rolagem dos swaps cambiais (equivalente à venda futura de dólares) que vencem em janeiro, com oferta de até 11.260 contratos. Os leilões de rolagem servem para adiar os vencimentos de contratos que foram vendidos no passado.

Fontes: Agência Reuters | UOL Economia.

Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários