Notícias

Yasutaro Koide, o homem mais velho do mundo, morre aos 112 anos no Japão

O japonês Yasutaro Koide, que estava internado desde o início do ano, morreu hoje por insuficiência cardíaca em um hospital em Nagoya.

O japonês Yasutaro Koide, reconhecido pelo Livro Guinness dos Recordes (Guinness World Records) como o homem mais velho do mundo, morreu nesta terça-feira (19) aos 112 anos na cidade de Nagoya, capital da província de Aichi, região central do Japão.

De acordo com a agência ‘Kyodo’, o idoso estava internado desde o início do ano em um hospital em Nagoya, cidade onde viveu a maior parte de sua vida e faleceu hoje por insuficiência cardíaca. A agência destaca que Koide estava com pneumonia, mas não esclarece se a enfermidade foi o motivo da internação.

Koide nasceu em 13 de março de 1903 e trabalhou como alfaiate em uma loja na cidade de Tsuruga, em Fukui, província na qual o ancião nasceu. Ele se tornou o homem mais velho do mundo em agosto do ano passado, após a morte do também japonês Sakari Momoi, de Tóquio, que faleceu aos 112 anos em julho de 2015.

Até o ano passado, Koide ainda caminhava sozinho e se gabava de ler jornal sem óculos. Quando questionado sobre o segredo para a longevidade, Koide disse: “A melhor coisa a fazer é evitar excesso de trabalho e viver com alegria”, de acordo com a agência ‘AFP’.

O título de homem mais velho do Japão deve passar agora para Masamitsu Yoshida, de 111 anos e residente em Tóquio. A dúvida é se Yoshida também será reconhecido como o homem mais velho do mundo.

Atualmente, a pessoa mais velha do mundo, segundo o “Livro Guinness”, é Susannah Mushatt Jones, de 116 anos e que mora no Brooklyn, em Nova York. Susannah foi reconhecida após a morte da japonesa Misao Okawa, em abril do ano passado. Misao faleceu em um centro de idosos em Osaka, aos 117 anos.

Japão é o país com a maior expectativa de vida do mundo para as mulheres, até 86,83 anos em média. Já os homens japoneses têm expectativa média de 80,05 anos, a quarta mais alta do mundo, segundo dados recentes do Ministério da Saúde do país.

Além disso, pessoas com idade a partir de 65 anos compõe mais de um quarto da população japonesa, ou seja, 26% de um total estimado em 127 milhões, uma proporção que deve alcançar 40% até 2060, de acordo com o mais recente relatório anual sobre índice populacional, divulgado em setembro passado pelo Ministério de Assuntos Internos e Comunicações do Japão.

Ainda de acordo com o ministério, havia mais de 61 mil cidadãos centenários no Japão até setembro de 2015. Trata-se da maior concentração de centenários em um único país.

Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários