Notícias

Petrobrás vende refinaria no Japão por US$ 129,2 milhões

Foto: Stockvault

A estatal minimiza parte do prejuízo adquirido em 2008, quando comprou a refinaria por cerca de US$ 72 milhões.

A Petrobras informou na última segunda-feira que a venda das ações da Nansei Seikyu (NSS), empresa localizada na ilha de Okinawa, no Japão, pelo valor de US$ 129,285 milhões para a japonesa Taiyo Oil Company. Com a venda, a estatal brasileira minimiza parte do prejuízo adquirido desde 2008, quando comprou 87,5% da refinaria em questão pelo equivalente a cerca de US$ 72 milhões.

Na época da aquisição, a Petrobrás argumentou que a usaria como base de sua expansão na Ásia. Mas o projeto nunca foi levado adiante e, atualmente, a unidade está com as operações paralisadas desde o ano passado.

Capacidade de produção
A NSS tem uma refinaria com capacidade para processar 100 mil barris por dia de petróleo, 36 tanques que armazenam 9,5 milhões de barris de petróleo e derivados, além de três píeres para carga e descarga de navios e uma monobóia. Contudo, a refinaria e a monobóia estão hibernadas.

Saída de Okinawa
No ano passado, a Petrobras deu início a um plano de saída de Okinawa que previa encerramento das atividades da refinaria NSS. A estatal entrou no mercado japonês em 2008, detendo atualmente a totalidade do ativo no Japão.

Plano de desinvestimento
A Petrobras atingiu um total de US$ 9,7 bilhões em negócios fechados desde 2015 dentro do seu plano de venda de ativos com o acordo para a venda de 90% da unidade de gasodutos Nova Transportadora Sudeste (NTS) para o consórcio liderado pela Brookfield por US$ 5,19 bilhões.

O plano foi lançado com o objetivo de abater parte da enorme dívida da estatal. O valor representa 64% da meta de US$ 15,1 bilhões para o período 2015-2016 e 28% da meta de US$ 34,6 bilhões até 2018.

Fontes: Portal G1 | Jornal Estadão.

Comentários