Notícias

Japão se mantém entre as 10 maiores potências militares do mundo em 2017

Forças de Autodefesa do Japão (Foto: Reprodução/BBC)

Levantamento ‘Global Firepower Index’ avalia e classifica as forças armadas mais poderosas do planeta.

O Japão manteve sua posição na edição 2017 do levantamento Global Firepower Index (GFP), uma pesquisa anual que avalia e classifica em ranking o poderio militar de 125 países.

O GFP analisa mais de 50 fatores compilados a partir de informações apuradas junto a diversas fontes. Dentre eles, os recursos logísticos e financeiros disponíveis e a geografia do país em questão. Com essas informações, é então produzido o Power Index.

O site observa que alguns fatores têm maior peso sobre a conta final. A população de um país, por exemplo, é algo que impacta diretamente na pontuação e, portanto, no posicionamento no ranking, já que aqueles mais populosos têm mais pessoas disponíveis para o serviço militar.

Contudo, vale notar que o ranking não leva em conta aspectos importantes na análise de capacidades militares como, por exemplo, os arsenais nucleares. No entanto, aqueles reconhecidamente existentes garantem um bônus ao país.

Outro ponto que o índice não esclarece é em relação aos aspectos qualitativos do poderio de um país. A Coreia do Norte, por exemplo, que está nas primeiras posições do ranking, tem suas capacidades frequentemente questionadas por analistas, apesar dos testes balísticos que vem conduzindo.

Um exemplo de ceticismo da comunidade internacional está em sua frota de submarinos, cujo tamanho ninguém realmente sabe. Suspeita-se que ela seja composta por modelos ultrapassados quando comparados com os de outros países, como os Estados Unidos, a quem o regime vem desafiando nos últimos meses.

Limitações colocadas, a lista do GF não deixa de ser um levantamento interessante do ponto de vista ilustrativo que mostra um pouco do panorama atual das forças armadas em um momento em que o mundo observa com atenção a escalada de tensões em diferentes regiões.

Confira abaixo os 10 primeiros colocados, bem como a pontuação obtida por cada um deles e classificação no ranking de 2016 (os dados do Brasil estão incluídos para nível de comparação):

1 Estados Unidos

Efetivo (ativo e reserva): 2,5 milhões
Orçamento: 587 bilhões de dólares
Tanques: 5.884
Aeronaves: 13.762
Porta-aviões: 19
Submarinos: 70
Classificação em 2016: 1º

2 Rússia

Efetivo (ativo e reserva): 3 milhões
Orçamento: 44 bilhões de dólares
Tanques: 20.216
Aeronaves: 3.794
Porta-aviões: 1
Submarinos: 63
Classificação em 2016: 2º

3 China

Efetivo (ativo e reserva): 4,6 milhões
Orçamento: 161 bilhões de dólares
Tanques: 6.457
Aeronaves: 2.955
Porta-aviões: 1
Submarinos: 68
Classificação em 2016: 3º

4 Índia

Efetivo (ativo e reserva): 3,4 milhões
Orçamento: 51 bilhões de dólares
Tanques: 4.426
Aeronaves: 2.102
Porta-aviões: 3
Submarinos: 15
Classificação em 2016: 4º

5 França

Efetivo (ativo e reserva): 401 mil
Orçamento: 35 bilhões de dólares
Tanques: 406
Aeronaves: 1.305
Porta-aviões: 4
Submarinos: 10
Classificação em 2016: 5º

6 Reino Unido

Efetivo (ativo e reserva): 197 mil
Orçamento: 45,7 bilhões de dólares
Tanques: 249
Aeronaves: 856
Porta-aviões: 2
Submarinos: 11
Classificação em 2016: 6º

7 Japão

Efetivo (ativo e reserva): 308 mil
Orçamento: 43,8 bilhões de dólares
Tanques: 700
Aeronaves: 1.594
Porta-aviões: 4
Submarinos: 17
Classificação em 2016: 7º

8 Turquia

Efetivo (ativo e reserva): 596 mil
Orçamento: 8,2 bilhões de dólares
Tanques: 2.445
Aeronaves: 1.018
Porta-aviões: 0
Submarinos: 12
Classificação em 2016: 8º

9 Alemanha

Efetivo (ativo e reserva): 596 mil
Orçamento: 8,2 bilhões de dólares
Tanques: 2.445
Aeronaves: 1.018
Porta-aviões: 0
Submarinos: 12
Classificação em 2016: 8º

10 Itália

Efetivo (ativo e reserva): 362 mil
Orçamento: 34 bilhões de dólares
Tanques: 200
Aeronaves: 822
Porta-aviões: 2
Submarinos: 7
Classificação em 2016: 10º

17 Brasil

Efetivo (ativo e reserva): 2,1 milhões
Orçamento: 24,5 bilhões de dólares
Tanques: 469
Aeronaves: 697
Porta-aviões: 0
Submarinos: 5
Classificação em 2016: 15º

*Confira os dados na íntegra dos 125 países classificados no site oficial do Global Firepower Index (GFP) 2017.

Do Mundo-Nipo
Fonte:  Exame.com.

Comentários