Notícias

Os 10 piores acontecimentos dos últimos 140 anos no Japão

Ataque com gás sarin em 1995 no metrô de Tóquio | Foto: Reprodução / Arquivo Kyodo

Curiosamente, o atentado com gás sarin no metrô de Tóquio superou a tragédia de Tohoku em 2011.

No dia 20 de março de 2014, há exatos quatro anos, o Departamento de Polícia Metropolitana de Tóquio (Keishichou Keisatsu Sankou Shitsu) divulgou uma lista com os 10 piores acontecimentos no Japão durante os últimos 140 anos, daquela data para trás. Na época, a seleção dos piores crimes e tragédias fez parte de uma exposição do departamento, que estava completando 140 anos desde a sua criação.

De acordo com  o Departamento, a votação foi feita por cerca de 50 mil pessoas que trabalham ou estão envolvidas diretamente com o órgão.

Curiosamente, o atentado com gás sarin no metrô de Tóquio, ocorrido em 20 de março de 1995, foi escolhido como o pior acontecimento, superando o terremoto e tsunami em 11 de março de 2011, que deixaram 15.884 mortos, enquanto outras 2.636 pessoas continuam desaparecidas, segundo dados atualizados, divulgados em fevereiro pela Agência Nacional de Polícia do Japão.

Confira, a seguir, a lista com os 10 piores acontecimentos dos últimos 140 anos no Japão (de 2014 para trás):

1 Atentado com gás sarin no metrô de Tóquio (1995)

A seita Aum Shinrikyo (Verdade Suprema) foi responsável pelo histórico ataque com gás sarin no metrô da capital japonesa, matando 13 passageiros e expondo cerca de 6,3 mil pessoas aos seus efeitos. Todos os membros foram presos e treze deles foram condenados à pena de morte, incluindo o guru e “cérebro” do atentado, Shoko Asahara.

2 Terremoto e tsunami na região Tohoku (2011)

A pior tragédia, em número de mortes da história recente do Japão, completou 7 anos em 11 de março. O terremoto de magnitude 9,0 gerou um enorme tsunami que devastou parte da região nordeste, desencadeando ainda o acidente nuclear na usina Fukushima Daiichi, em Fukushima, o pior acidente atômico em uma usina ocorrido na história do planeta desde 1986, em Chernobyl, na Ucrânia.

O número de mortos, juntamente com desaparecidos, ultrapassa de 18.600 pessoas em decorrência do terremoto e tsunami em 2011 na região nordeste do Japão.

3 Incidente de Asama Sanso (1972)

Cinco membros do United Red Army (URA), um grupo armado esquerdista, fizeram uma mulher de refém no interior de casa de campo em Karuizawa (Nagano), durante 10 dias. Dois policiais e um homem morreram na ação que resultou na prisão dos ativistas. Foi o primeiro caso com transmissão ao vivo da tevê japonesa por mais de 10 horas seguidas.

4 Roubo de 300 milhões de iene (1968)

Um carro forte carregando 300 milhões de ienes, referentes aos bônus dos funcionários de uma grande empresa, foi assaltado em Fuchu (Tóquio). Apesar das investigações, o caso expirou em 1975 e ficou sem solução. Foi o maior roubo da época. Em termos atuais, o valor chega a 1 bilhão de ienes.

5 Morte do imperador Hirohito (1989)

Também conhecido como Imperador Showa, Hirohito morreu no dia 7 de janeiro de 1989, passando o trono para o seu filho, o então príncipe herdeiro Akihito e atual imperador do Japão. O império de Hirohito foi o mais longo da história japonesa. O velório do imperador é chamado de Taisou no Rei.

6 Prisão dos últimos três procurados da seita Aum Shinrikyo (2012)

Depois de quase 17 anos, desde o ataque com gás sarin, a polícia prendeu os três últimos fugitivos da seita Aum Shinrikyo: Makoto Hirata, Naoko Kikuchi e Katsuya Takahashi. Eles estavam na lista das pessoas mais procuradas do Japão, com recompensa milionária para quem tivesse alguma informação valiosa.

7  Crime de Setagaya (2000)

Dois dias antes da virada do século, em 30 de dezembro de 2000, quatro pessoas (pai, mãe, um filho de 6 anos e uma filha de 8) foram assassinadas a facadas na casa da família, no distrito de Setagaya, em Tóquio. O caso ainda não foi solucionado.

8 Ataque em Akihabara (2008)

Em junho de 2008, Tomohiro Kato esfaqueou várias pessoas que apareciam na sua frente, de forma aleatória, nas ruas do bairro eletrônico de Akihabara, em Tóquio. Sete pessoas morreram. Ele alegou que estava estressado por causa de mensagens a seu respeito publicadas em murais na internet. O japonês foi condenado à morte em duas instâncias.

9 Guerra de Seinan (1877)

Também conhecida como Rebelião Satsuma, a guerra foi o primeiro grande acontecimento após a criação da polícia metropolitana. Consistiu na revolta de ex-samurais contra o governo da era Meiji nas atuais províncias de Kumamoto, Miyazaki, Oita e Kagoshima.

10 Crime do supermercado de Hachioji (1995)

O triplo latrocínio ocorreu no dia 30 de julho de 1995, quando homens (em número desconhecido) invadiram o supermercado Nampei, em Hachioji (Tóquio), depois de já ter encerrado o expediente. Três funcionárias morreram baleadas. A polícia ainda não sabe porque os homens não levaram dinheiro e objetos de valor, e nem sequer tentaram abrir o cofre. Mesmo assim, a investigação prossegue como sendo um caso de latrocínio.

Comentários